A modelo Irina Shayk regressou às passerelles para apresentar a coleção primavera/verão de 2018 do estilista alemão Philipp Plein, intitulada “Good gone bad” no passado sábado na Semana da Moda de Nova Iorque.

Foi o primeiro desfile da modelo russa, de 31 anos, depois de ser mãe de Lea de Seine, no passado mês de março, com o ator Bradley Cooper. Uma linha no mínimo ousada… para não dizer sadomasoquista.

As características estavam lá (quase) todas. As roupas, umas vezes pretas outras vezes brancas, por vezes compridas e com folhos, mas decotadas, outras vezes curtas, com uma personagem da Disney em versão pin up e com fitas de cabedal na perna. Até os cabelos compridos das manequins, em formas de tranças, aludiam a chicotes.

Mas, mais do que um desfile, que contou ainda com a presença da brasileira Adriana Lima, entre outras estrelas da moda, assistiu-se a um espetáculo visual e musical, com a atuação de Dita Von Teese a abrir a passerelle e a fechar a performance de Teyana Taylor — talvez o momento mais alto da noite.

Veja o desfile completo de Philipp Plein na Semana da Moda de Nova Iorque: