O furacão Maria ganhou força e atinge agora a categoria 3, numa escala de 5, quando prossegue em direção às Caraíbas, anunciou o Centro Nacional de Furações (NHC) norte-americano em Miami, esta segunda-feira.

O NHC precisou que o olho do furacão deverá atingir as ilhas Leeward ao início da noite de hoje, quando o centro se situava a cerca de 95 quilómetros a leste da Martinica, com ventos máximos que atingem os 195 quilómetros por hora.

O furacão mantém um percurso que o levará para perto das ilhas atingidas pelo furacão Irma e ainda em direção a Porto Rico, República Dominicana e Haiti. Já foram emitidos avisos de furacão em Guadalupe, Dominica, St. Kitts, Nevis, Montserrat e Martinica. O NHC tinha-o classificado em Categoria 2 às 13h00 (hora de Lisboa), e avisa que o furacão pode continuar a ganhar força rapidamente.

Aguarda-se um rápido fortalecimento adicional do Maria durante os próximos dias, e o sistema pode converter-se num “perigoso furacão” enquanto se “move pelas ilhas do sotavente e o nordeste do Caribe”, sublinhou o NHC, que admite a sua aproximação às Ilhas Virgens e a Porto Rico na quarta-feira.

A “perigosa agitação marítima” e as “destrutivas ondas” provocadas pelo Maria já estão a afetar todas as Antilhas Menores, com subidas do nível do mar entre 1,8 e 2,7 metros.

“Maria estará mais próximo das nossas costas a meio do dia”, indicou a prefeitura de Martinica, precisando que “a atividade económica deve ser interrompida”, assim como os transportes públicos.

Qualificado pela Organização Mundial de Meteorologia como o furacão mais forte de sempre no Atlântico, o Irma deixou um rasto de destruição em várias ilhas das Caraíbas, em Cuba e ainda nos Estados Unidos, sobretudo na Flórida, tendo causado dezenas de mortos. “Não se pode excluir completamente que o Maria atinja a categoria 3 à passagem perto de Guadalupe”, advertiu a Météo France, considerando que “essa ameaça deve ser levada muito a sério”.

As autoridades pediram assim aos habitantes de Guadalupe para, a partir das 12h00 locais (17h00 em Lisboa), “se abrigarem, na sua habitação ou num abrigo seguro, e informarem-se das condições meteorológicas através da rádio”. As escolas estarão fechadas esta manhã e os serviços administrativos e empresas encerrarão ao meio-dia. Está prevista uma forte ondulação, ventos de 150 a 180 quilómetros/hora e chuvas fortes que continuarão na terça-feira, adiantou a Méteo France.