Conselho e Finanças Públicas

Projeções do Conselho de Finanças são “reconhecimento do bom caminho da economia”

O ministro da Economia considerou que as projeções do Conselho de Finanças Públicas são o reconhecimento de que há uma enorme melhoria e que a economia portuguesa está no bom caminho.

Manuel Caldeira Cabral participou na apresentação e no lançamento da primeira pedra de um novo hotel do Grupo Pestana

HUGO DELGADO/LUSA

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, considerou que as projeções do Conselho de Finanças Públicas são o reconhecimento de que há uma enorme melhoria e que a economia portuguesa está no bom caminho.

Penso que o Conselho de Finanças Públicas reconhece que há uma enorme melhoria e melhorou muito as suas previsões, face às mais negativas que fazia há uns meses atrás e, isso é muito positivo”, disse Manuel Caldeira Cabral à margem da cerimónia do lançamento da primeira pedra do novo hotel Pestana, em Alvor, no concelho de Portimão (Algarve).

O Conselho de Finanças Públicas (CFP) prevê que a economia cresça 2,7% este ano e que o défice orçamental fique nos 1,4% do PIB este ano, ligeiramente abaixo da meta do Governo.

Na atualização do relatório ‘Finanças Públicas: Situação e Condicionantes 2017-2021’, o CFP revê em alta a projeção do crescimento económico para este ano, dos 1,7% previstos em março para 2,7%.

A entidade liderada por Teodora Cardoso melhorou também a projeção para o défice orçamental deste ano, estimando agora que, no final de 2017, represente 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB), quando em março estimava que totalizasse 1,7% do PIB.

Para o ministro da Economia, as projeções do CFP, são “o reconhecimento de que, de facto, a economia portuguesa está no bom caminho”.

Manuel Caldeira Cabral participou na apresentação e no lançamento da primeira pedra de um novo hotel do Grupo Pestana, que vai ser construído na Quinta da Amoreira, na freguesia de Alvor, em Portimão, num investimento estimado de 50 milhões de euros.

Com abertura prevista para o verão de 2019, a nova unidade hoteleira de cinco estrelas prevê a criação de 300 postos de trabalho diretos e está direcionada para o segmento “de luxo/tudo incluído”, vocacionado para as famílias.

Trata-se da décima oitava unidade hoteleira do grupo na região do Algarve, que conta ainda com cinco campos de golfe na região.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)