A Tesla é, há muito, um construtor de automóveis a ter em conta. Até pelos números que envolve, porque depois de estar anos abaixo das 100.000 unidades anuais, quer superar as 500.000 já em 2018, a esmagadora maioria Model 3, o modelo mais pequeno e acessível da marca. E o problema está mesmo aí: na fabricação do Model 3.

Vale a pena? Tudo o que quer saber sobre o Model 3

Consciente de que é inaceitável o mais popular dos seus veículos enfermar de problemas de qualidade, até para puxar para cima a imagem da marca, Elon Musk decidiu que o incremento da produção do Model 3 apenas acontecia se não fosse à custa de problemas de acabamentos ou de fiabilidade. Isto levou a que a Tesla, que deveria ter produzido 1.500 unidades do Model 3 no terceiro trimestre deste ano, tenha fabricado apenas 260.

Tesla falha rotundamente objectivos com o Model 3

A surpresa veio do facto de Musk ter decidido que o problema não estava no carro, na sua concepção e muito menos na linha de fabrico, mas sim nos seus empregados. O que o levou a despedir umas largas centenas, qualquer coisa entre 400 e 700, segundo o jornal Mercury News.

E não só empregados da linha de montagem, uma vez que a medida abrangeu também directores, engenheiros e elementos do departamento comercial, com a Tesla a justificar que a decisão se enquadra na avaliação periódica de todos os seus funcionários e que a “limpeza” se reflectiu igualmente na SolarCity, especializada na produção de painéis solares e acumuladores, que a Tesla adquiriu recentemente a… Elon Musk.

A Tesla tem hoje uma força de trabalho de 33.000 empregados, pelo que não são umas centenas a menos que a vão colocar em perigo. Mas, decididamente, tão pouco vão fazer maravilhas à sua capacidade de produção, com o construtor a afirmar que vai rapidamente proceder à sua substituição.

No final do quarto trimestre será possível avaliar se foi a decisão correcta e se, finalmente, a velocidade de montagem do Model 3 se aproxima dos objectivos, tanto mais que Musk se comprometeu a atingir uma produção de 5.000 unidades por semana antes do final de 2017 e tem mais de 500.000 clientes à espera para receber o seu Model 3, pelos quais já pagaram 500 milhões de dólares.