Assumido, pela própria marca, como um modelo de imagem, o Stinger é o primeiro sedan desportivo de quatro portas da Kia com tracção atrás com muito mais de 300 cv, que promete fazer frente a modelos ditos premium, como o Audi A5 Sportback ou o BMW Série 4 Gran Coupé , eleitos seus rivais directos.

Ora, como modelo de imagem que é – sim, a Kia reconhece que não perspectiva um grande volume de vendas – só podia servir de meio de transporte a uma vedeta. No caso, o tenista Rafael Nadal, embaixador da marca sul-coreana desde 2004.

Nadal é, sem dúvida, o melhor embaixador que uma marca poderia sonhar e temos o privilégio de ter crescido juntos. O Rafael representa valores de constância, trabalho, humildade e paixão, entre outros. Valores com que nos sentimos muito identificados, por isso não podemos estar mais orgulhosos de lhe entregar o novo Stinger, sem dúvida, nosso modelo mais espectacular e excitante”, referiu o director-geral da Kia em Espanha, Emilio Herrera, no momento da entrega da berlina fastback.

O Kia Stinger está disponível com uma gama de três motores. Entre eles, o 2.2 CRDi de 200 cv que o fabricante já disponibiliza, por exemplo, no Sorento. Além desta motorização a gasóleo, que está disponível por cerca de 55 mil euros em Portugal, pode também ser adquirido com um de dois motores a gasolina: um 2.0 Turbo de 255 cv e um V6 3.3 litros biturbo com 370 cv. O primeiro é proposto por 55 mil euros, sendo o modelo mais acessível da gama Stinger, para o segundo, o Stinger GT, se assumir como o Kia mais potente e rápido de sempre, indo dos 0 aos 100 km/h em 4,9 segundos e atingindo 270 km/h, um valor nunca visto por um modelo desta marca ou mesmo por um veículo de um construtor generalista.

Qualquer uma das motorizações surge equipada de série com uma caixa automática de dupla de embraiagem e oito velocidades, de tipo tradicional, com conversor de binário, sendo que o V6 pode usufruir ainda de tracção integral permanente, colocando nas rodas traseiras entre 60 e 100% da força do motor, tudo para optimizar o comportamento, que a marca quer que seja particularmente divertido.