O Círculo de Economia, uma associação de empresários catalães, alerta que a incerteza em torno da independência da Catalunha pode levar a uma dinâmica de “descontrolo, insegurança jurídica e mal-estar entre os cidadãos”. Os empresários pedem, portanto, a realização de eleições antecipadas, o mais rapidamente possível, noticia o El País.

Esta associação de empresários, liderada por Juan José Bruguera, há várias semanas tem pressionado o governo regional liderado por Carles Puigdemont — o presidente da Generalitat cuja destituição foi anunciada por Mariano Rajoy no último sábado (mas ainda não se tornou efetiva porque é preciso que o Senado aprove as medidas inéditas que Madrid tomou contra a autonomia catalã).

Segundo estimativas da associação, já houve cerca de 1.300 pequenas e médias empresas (além de todos os bancos e empresas cotadas na bolsa espanhola) a retirar a sede societária e/ou sede fiscal para fora da Catalunha.

A crescente divisão social e a possibilidade, real e imediata, de uma deterioração da governação autonómica estão relacionadas com a saída das empresas. Se não impedirmos isto [com eleições] podemos caminhar no sentido de uma instabilidade prolongada e descontrolada”

Catalunha. Rajoy demite o governo catalão, Puigdemont convoca parlamento para decidir resposta

Puigdemont conta, porém, com o apoio de outra associação de empresários — a Cecot, afeta ao partido do líder catalão, que o aplaudiu num encontro que ocorreu poucas horas depois da divulgação deste comunicado do Círculo de Economia.

Saída de empresas é de “extrema gravidade”, diz presidente da Generalitat da Catalunha

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR