Em 2020, Los Angeles vai ter carros voadores, anunciou a Uber nesta quarta-feira na Web Summit em Lisboa. Na conferência, o responsável de produto da empresa, Jeff Holden, foi apresentando o UberAIR como uma das soluções para melhorar a mobilidade nas cidades. Para poder operar no ar, a Uber anunciou ainda que celebrou um acordo com a agência espacial americana, a NASA.

Segundo Jeff Holden: “Este acordo espacial abre o caminho para que a Uber colabore com a NASA no desenvolvimento da próxima geração de tecnologia de gestão de espaço aéreo. O UberAIR operará muitos mais voos numa base diária nas cidades do que alguma vez foi feito. Fazê-lo de forma segura e eficiente exigirá uma mudança profunda nas tecnologias de gestão de espaço aéreo. A combinação da capacidade de engenharia e desenvolvimento de software da Uber com as décadas de experiência na NASA neste campo proporcionará avanço crucial para o Uber Elevate.”

O objetivo do UberAIR é expandir-se a mais cidades. A nova forma de mobilidade da Google cria uma nova forma económica, segundo a empresa, para se viajar dentro de espaços urbanos. O veículo que a Uber criou é totalmente elétrico.

Veja o vídeo da UberAIR que foi apresentado no Web Summit.

[jwplatform JzToPVky]

A Uber é a startup não cotada mais valiosa do mercado — está avaliada em 68 mil milhões de dólares — e viu o ano de 2017 ser maracdo por várias polémicas ligadas à sua cultura de trabalho, que levaram o fundador Travis Kalanick a abandonar a presidência e o conselho de administração a eleger Dara Khosrowshahi para o mesmo lugar.