Um par de óculos e diários íntimos de John Lennon. Há mais de uma década, este foram roubados à viúva do músico, Yoko Ono, e intercetados em Berlim no ano de 2014 quando se preparavam para ser vendidos no mercado negro.

Mas só esta segunda-feira, tantos anos depois, a polícia alemã conseguiu deter o homem (a sua identidade é ainda desconhecida e sabe-se apenas que tem 58 anos) que os fez chegar a Berlim.

O suspeito está acusado pelo Ministério Público germânico de “fraude” e “recetação”. Mas a polícia continua à procura de um segundo suspeito — que poderá ter fugido para a Turquia, acreditam as autoridades alemãs.

Os objetos continuam confiscados em Berlim e não se sabe quando serão devolvidos a Yoko Ono e demais herdeiros do ex-Beatles.

O valor dos objetos, esse, também é incalculável. Em 2007, por exemplo, outro par de óculos de Lennon foi leiloado por 1,7 milhões de euros. E o último autógrafo do músico foi vendido por 296.000 euros.