“Viajar no tempo é possível”. Quem o garante é o Flightradar24, um site interativo onde é possível acompanhar os voos em tempo real, num tweet publicado este domingo. O que o voo HA446, da companhia aérea Hawaiian Airlines, descolou em Auckland, na Nova Zelândia — onde já começou o novo ano — e vai aterrar em Honolulu, no Havai, onde ainda será dia 2017. É certo dizer que os passageiros vão levantar voo em 2018 e recuar a 2017, quando vão aterrar.

“Viajar no tempo é real. O voo #HA446 acabou de descolar na Nova Zelândia em 2018 e vai aterrar, no Havai, em 2017”, pode ler-se no tweet do Flightradar24 que está a gerar intriga no Twitter. “Como é que isto é possível?”, questiona um utilizador. Uma pergunta à qual o Flightradar24 fez questão de responder: “O voo atravessou a Linha Internacional de Data“. A linha de Data é uma linha imaginária na superfície terrestre que implica uma mudança de data obrigatória ao cruzá-la. Ao cruzar a linha de oeste (direção do pôr do sol) para leste (direção da nascente) atrasa-se um dia e, ao passar de leste para oeste adianta-se um dia no calendário.

A publicação conta, na altura da publicação deste artigo, com mais de 8,8 mil partilhas e cerca de 13,7 mil gostos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Noutro tweet, o Flightradar24 explicou, em tom de brincadeira, a razão pela qual o avião “recuou no tempo”. À hora que o printscreen do site [captura de ecrã] foi tirado, o avião HA446 viajava a uma velocidade de 88 milhas por hora — a velocidade a que a máquina do tempo DeLorean, do filme “Back to the Future” (“Regresso ao Futuro”, em português), precisa de atingir para viajar no tempo.