O secretário-geral da ONU, António Guterres, “lamentou os mortos” registados no Irão e pediu que “os direitos de manifestação e de expressão do povo iraniano sejam respeitados”, declarou esta terça-feira um porta-voz.

Farhan Aziz Haq, que falava na habitual sessão diária com a imprensa, disse que “o secretário-geral segue com atenção as informações sobre as manifestações em várias cidades no Irão”.

“Lamentamos as mortes e esperamos que a violência futura seja evitada”, acrescentou o porta-voz em resposta à questão sobre qual a posição de António Guterres relativamente às manifestações no Irão e a repressão que se seguiu.

O guia supremo iraniano, ayatollah Ali Khamenei, acusou esta terça-feira os “inimigos do Irão” de ingerência nos assuntos do país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em resultado das manifestações que desde há seis dias ocorrem em várias cidades do Irão, e da resposta musculada das autoridades, já foram registadas 21 vítimas mortais.

As manifestações iniciaram-se no dia 28 de dezembro em Machhad, nordeste do país, em protesto contra as dificuldades económicas e o regime, e propagaram-se rapidamente a outras zonas do país.