O PCP alertou este domingo para uma “retoma formal ou informal” do Bloco Central e fala de uma “onda de populismo” acerca da lei do financiamento dos partidos na qual inclui o Presidente da República.

“O Comité Central do PCP alerta e denuncia o desenvolvimento de projetos reacionários que, quer a partir das forças do grande capital e dos setores políticos a elas associados no PSD, no CDS, mas também no interior do PS, quer com recurso à criação e promoção de soluções populistas ou à retoma formal ou informal do chamado Bloco Central, visam intensificar a exploração e retomar o rumo de liquidação de direitos”, defendeu o secretário-geral comunista.

Nas conclusões da reunião do órgão máximo do PCP entre congressos, Jerónimo de Sousa respondeu aos jornalistas que a “eleição do novo presidente do PSD, tendo em conta até declarações feitas”, demonstra o alerta feito.