Transporte Ferroviário

Circulação restabelecida na linha do Douro

A circulação de comboios entre Régua-Pinhão já foi restabelecida, mas com um limite de velocidade de 10 km/h na zona da estação do Ferrão, concelho de Sabrosa, onde ocorreu um deslizamento de terras.

PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Infraestruturas de Portugal (IP) informou que foi restabelecida a circulação de comboios entre a Régua-Pinhão, na linha do Douro, com limitação de velocidade a 10 quilómetros hora no local onde ocorreu um deslizamento de pedras.

Na terça-feira, a queda de pedras sobre a via-férrea provocou o descarrilamento parcial de um comboio na zona da estação do Ferrão, concelho de Sabrosa, não se tendo registado feridos entre os cerca de 30 passageiros que seguiam a bordo. A IP procedeu durante esta quarta-feira à consolidação do talude, recorrendo a técnicos especializados em trabalhos em altura.

A empresa informou que, após a conclusão desses trabalhos, foi restabelecida ao início da noite a circulação de comboios entre as estações de Peso da Régua e Pinhão, com a limitação de velocidade a 10 quilómetros hora no local do incidente. Entre terça-feira e este dia foi assegurado o transbordo rodoviário entre as duas estações.

Na origem da ocorrência esteve, segundo a IP, um deslizamento de pedras decorrente das intempéries que se têm feito sentir nas últimas semanas. Durante o dia de terça-feira foram realizados os trabalhos de carrilamento do comboio, com a ajuda de uma composição de emergência enviado para o local. Depois foram removidas as pedras que caíram sobre a linha, algumas das quais de grande dimensão.

A IP disse que “não se registaram danos na infraestrutura ferroviária” e ressalvou que a circulação só seria normalizada depois de “garantidos todos os requisitos de segurança”. Por dia são efetuadas 10 viagens entre as estações de Peso da Régua e Pocinho, cinco em cada sentido.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Arménia

Arménios não querem “putinismo” no seu país

José Milhazes

A crise política na Arménia está longe do fim, mas já se pode tirar uma conclusão: os cidadãos desse país da Transcaucásia disseram não à rotatividade política copiada da Rússia pelos seus dirigentes.

25 de Abril

A liberdade

Paulo Tunhas

A nossa tradição, a nossa casinha, é pequenina e esperanças sanguíneas não são recomendáveis: temos de andar sempre um bocado curvados. Se fosse preciso prova disso, os discursos de ontem mostraram-no

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)