Comissão Europeia

Comissão Europeia cria fundo de capital de risco para apoiar empresas inovadoras

Programa VentureEU quer mobilizar 2,1 mil milhões de investimento total, 400 milhões dos quais financiados pela UE. Objetivo é disponibilizar capital de risco para empresas em fase de arranque.

Jyrki Katainen, vice-presidente da Comissão

OLIVIER HOSLET/EPA

A Comissão Europeia irá disponibilizar mais de 400 milhões de euros em capital de risco para empresas em fase de arranque e expansão, através do lançamento do programa VentureEU, apresentado esta terça-feira. O VentureEU é um fundo europeu que reunirá vários fundos de capitais de risco por toda a Europa, com o objetivo de disponibilizar financiamento a empresas em fase de arranque e expansão no continente.

O programa será apresentado esta terça-feira em conferência de imprensa, pelo vice-presidente da Comissão Jyrki Katainen, pela comissária responsável pela Indústria e Empreendorismo, Elżbieta Bieńkowska, e pelo comissário responsável pela pasta da Ciência e Inovação, o português Carlos Moedas. “O VentureEU é um elemento fundamental na estratégia europeia de estabelecer um ecossistema favorável à inovação e às empresas“, definiu Moedas sobre este programa europeu, em comunicado enviado às redações.

O fundo pan-europeu contará com um financiamento inicial da União Europeia (UE) de 410 milhões de euros, a que se deverá juntar mais financiamento público e privado, esperando a Comissão atingir o montante de 2,1 mil milhões. As previsões são de que estes investimentos gerem cerca de 6,5 mil milhões de euros em novos investimentos, duplicando o o montante de capital de risco que está atualmente disponível na Europa.

A Comissão reconhece que esta é uma área onde a Europa não tem conseguido atrair financiadores, apontando que os investidores de capital de risco apostaram apenas cerca de 6,5 mil milhões de euros em território europeu no ano de 2016, face aos cerca de 40 mil milhões investidos nos Estados Unidos. É por essa razão que espera que o VentureEU consiga inverter essa tendência.

“Este mecanismo de investimento vai permitir às empresas europeias inovadoras encontrar dentro da UE os financiamentos que eram tradicionalmente obrigadas a encontrar fora da UE”, resume o comissário da Inovação. Em concreto, Bruxelas prevê que cerca de 1500 empresas em fase de arranque e expansão de todos os países da UE podem vir a aceder a este financiamento.

O investimento público de Bruxelas no VentureEU será gerido pelo Fundo Europeu de Investimento (FEI), sob supervisão da Comissão, mas terá como intermediários seis gestores de fundos profissionais que tentarão assegurar “uma abordagem plenamente orientada para o mercado”, explicou a Comissão em comunicado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)