Rádio Observador

Touradas

Misericórdias vão dinamizar praças de touros

1.012

Os representantes das Misericórdias Portuguesas vão passar a ter assento na direção da Federação Portuguesa das Associações Taurinas. O objetivo é apoiar de forma mais eficaz as praças de touros.

KIKO HUESCA/EPA

Autor
  • Miguel Santos Carrapatoso
Mais sobre

A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) assina este sábado em Estremoz um protocolo com a Federação Portuguesa das Associações Taurinas – Prótoiro, com o objetivo de dinamizar as cerca de 30 de praças de touros que pertencem às Misericórdias.

Numa nota de imprensa, citada pelo jornal Público, a UMP considera que se trata de um passo natural e que vem consolidar a “centenária ligação” das Misericórdias à tauromaquia. Com este acordo, a UMP passa a ter assento na direção da Prótoiro.

Manuel Lemos, presidente da União das Misericórdias Portuguesas, reconheceu que um protocolo desta natureza pode suscitar controvérsia, mas desvalorizou as eventuais críticas.

Antes de o Estado social existir, o povo construiu estas praças para que as misericórdias pudessem exercer a sua missão social e humanitária com as receitas destes espetáculos. Eram a sua principal fonte de rendimento. Sei que este é um problema delicado, mas temos uma história e não podemos fazer de conta que ela não existe. Esta manifestação cultural faz sentido nalgumas regiões do país”, defendeu o responsável.

Já Paulo Pessoa de Carvalho, presidente da Prótoiro, sublinhou a importância desta ligação. “Ter à mesma mesa o representante da maioria dos proprietários de praças de touros em Portugal, juntamente com todos os restantes stakeholders da tauromaquia portuguesa [permitirá] pensar de modo mais abrangente e profundo o sector da cultura tauromáquica portuguesa, a estratégia de desenvolvimento do mesmo e o seu impacto social”, notou o dirigente.

O protocolo será formalizado este sábado na arena da praça de touros de Estremoz, antes do início da corrida promovida pela União das Misericórdias Portuguesas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Discriminação

A Universidade e a raça

Ricardo Cabral

É pena ver parte dos políticos a não abordar os assuntos raciais com a maturidade necessária. É triste saber que Portugal é governado por quem desconhece a verdadeira e diversa realidade portuguesa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)