A polícia holandesa está à procura dos responsáveis pelo desaparecimento de um cofre com veneno mortal usado por tribos sul-americanas para caçar.

O assalto aconteceu na quarta-feira no museu de história da ciência e de medicina Boerhaave, na cidade holandesa de Leiden. “Trata-se de um veneno chamado ‘curare’, usado em setas para matar animais na América do Sul”, explicou Amito Haarhuis, diretor do museu holandês, à France-Presse. “Foi-nos recentemente oferecido como parte de uma coleção, mas decidimos que não o queríamos. Guardamo-lo num cofre e íamos destrui-lo de forma segura.”

O “curare”, nome dado ao extrato de vários tipos de plantas venenosas, é “muito tóxico e pode ser fatal”. De acordo com os reponsáveis do Boerhaave, o veneno parece “um pequeno cubo de açúcar preto” e está dentro de um pequeno recepiente de vidro com uma tampa vermelha. Tem uma etiqueta que diz “curare”. Deve ser evitado qualquer contacto com ele.

Até ao momento desconhecem-se os motivos que levaram ao roubo do veneno. Além do “curare”, o cofre, do tamanho de um frigorífico, tenha apenas uma pequena quantia de dinheiro.