A taxa de inflação da zona euro subiu para os 2,1% em julho, face aos 2,0% de junho, segundo uma estimativa rápida do Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), o setor da energia é o que regista a maior subida dos preços e a taxa mais elevada do ano (9,4%, face aos 8,0% de junho), seguindo-se o dos serviços (1,4%, face a 1,3%) e dos bens industriais não energéticos (0,5%, que se compara à subida de 0,4% registada em junho). Apenas o setor da alimentação, álcool e tabaco observou uma ligeira descida, com a taxa de inflação a fixar-se nos 2,5%, que se comparam com os 2,7%, de junho.

Um novo boletim sobre a inflação, já com dados dos Estados-membros, está agendado para 17 de agosto.