Um grupo de cientistas nos Estados Unidos, sete de várias universidades norte-americanas e um do centro de investigação Ames, da NASA, acreditam ter descoberto água congelada na superfície da lua. O gelo está concentrado juntos às zonas polares da lua, em zonas que estão permanentemente obscuras, estando assim resguardadas da exposição a raios solares.

Segundo o relatório divulgado esta segunda-feira, estas é a primeira “prova direta e definitiva” da existência de gelo exposto na superfície da lua. Os indícios estão concentrados maioritariamente no pólo sul, numa área em que existem várias crateras, e de forma mais dispersa no polo norte.

Os cientistas – Shuai Li, Paul G. Lucey, Ralph E. Milliken, Paul O. Hayne, Elizabeth Fisher, Jean-Pierre Williams, Dana M. Hurley e Richard C. Elphic – acreditam que o gelo poderá vir a ser utilizadas para consumo humano em futuras expedições à lua. “Estas reservas de gelo podem vir a ser utilizadas como um recurso autóctone em futuras explorações da lua”, afirmam os autores do artigo.

A descoberta foi feita com base em medições de infravermelho recolhidas pela NASA durante a missão espacial indiana Chandrayaan-1, realizada há uma década.