É a pior tempestade a atingir o Japão nos últimos 25 anos. O tufão Jebi já provocou pelo menos dez mortos e 300 feridos e deixou um rasto de destruição na zona oeste do país, principalmente nas cidades de Quioto e Osaka. Foram cancelados voos, viagens de comboio e de barco e milhares de passageiros ficaram retidos no aeroporto internacional de Osaka.

De acordo com a BBC, o vento acalmou durante a madrugada desta quarta-feira e o Jebi dirige-se agora, ainda que mais fraco, para o norte do Japão. Contudo, mais de 1,2 milhões de pessoas permanecem sob o conselho de evacuação e mais de 30 mil japoneses receberam mesmo ordem para deixarem as suas casas. No Twitter, um cidadão partilhou um vídeo onde é possível ver uma roda gigante com mais de 100 metros de altura, em Osaka, a rodar rapidamente, embora estivesse desligada.

Mais de dois milhões de casas ficaram sem energia elétrica e as escolas e empresas nas áreas afetadas permanecem encerradas. Foram cancelados cerca de 800 voos, incluindo ligações internacionais a partir de Osaka e Nagoya. Três mil pessoas ficaram retidas no aeroporto de Osaka – que foi construído numa ilha artificial – depois de um petroleiro ter sido arrastado pelo vento contra a ponte que liga o ilhéu ao continente. As operações de evacuação do aeroporto através de barcos começaram na manhã desta quarta-feira. Além da destruição da ponte, o aeroporto tem ainda as pistas de aterragem completamente inundadas e vai continuar sem funcionar.

O Jebi trouxe consigo chuvas torrenciais e rajadas de vento que chegaram aos 220 quilómetros por hora. Este é já o vigésimo tufão a atingir a região do Pacífico durante esta temporada.