Laura Azená faz parte de uma nova vaga de artistas que estão a ganhar terreno no universo musical português. Enérgica e com uma voz poderosa, apresenta-nos o primeiro single do seu novo EP, Se tu estás bem, uma música que promete mesmo vir a ser a banda sonora da sua geração.

“Ir à luta, abraçar a vida, felicidade sempre positiva.” Começa assim a canção de um dos dois singles do EP que Laura Azená se prepara para lançar e que fazem parte do seu novo trabalho, o seu segundo disco, numa união entre o R&B-Soul e Pop cantado em português.

Este tema vem recheado de boa energia e convida a entrar num ritmo de “boa onda”, positivismo e de bem com a vida. O EP inclui ainda o tema Pago Para Ver que nos leva para um universo mais ousado e sedutor, a fazer lembrar as 50 Sombras de Grey. Porquê? Porque Laura acredita que todas as mulheres têm dois lados: um, mais sensível e meigo; e outro, mais sedutor e dominante, que também deve ser cantado.

5 perguntas a Laura Azená

Mostrar Esconder

Porque não vamos parar de ouvir a sua música?
Porque em ambos os temas se vai sentir o bom humor, e, como tal, toda a gente vai querer prolongar a sensação. Tanto um humor mais atrevido (com o Pago Para Ver), como com um humor mais divertido (com o Se Tu Estás Bem).

O que representa a música na sua vida?
Tanto o ouvir música como trabalhar na área da música representa um misto entre alegria e uma tranquilidade de espírito, combinada com uma grande adrenalina. É como se fosse teletransportada para um mundo de felicidade extrema.

Quais as suas principais inspirações?
As minhas principais inspirações a nível musical são os clássicos do Soul: Ottis Redding, Nina Simone, Aretha Franklin, Ray Charles, James Brown, entre outros.

O que anda a ouvir?
Os clássicos do soul estão sempre presentes na minha playlist, mas também sigo artistas mais recentes como Fleur East, Zhavia, Meghan Trainor, Bruno Mars, The Weeknd, Jessie J, Asher Otto, NNEKA ou Cee Lo Green.

Este é um ano de desafios, como vê o seu futuro?
A curto prazo, quero lançar o meu segundo disco e desejo que seja bem recebido. A médio/longo prazo, desejo ter uma carreira sólida no panorama musical português, manter alguns projetos fora de Portugal e agarrar novos desafios na área do espetáculo.

Estas duas apostas, escritas por Kiara Timas, cantora das ex-Just Girls, farão parte do segundo álbum de Laura Azená, depois de, em 2017, ter apresentado, no Casino Estoril, o álbum de estreia Kill Them With Kindness.

Laura no cinema

Laura não desiste do sonho de conquistar o público com a sua música e tem vindo a afirmar-se no meio. Tal como outros jovens artistas, é ‘filha’ do YouTube e do Facebook, mas quer muito que a sua música perdure. E isso já está a acontecer: o último trabalho teve críticas bem positivas e um dos temas foi mesmo escolhido para fazer parte da banda sonora do filme Grey Snow, a estrear no final do ano. O tema Revive vai acompanhar a história de Ellen – que será também protagonizada por Laura Azená -, uma personagem que terá um fim trágico e que cuja mãe vai procurar respostas para o seu desaparecimento. O filme tem estreia marcada para dezembro e será apresentado nos diversos festivais internacionais de cinema.

Da ‘nega‘ no Ídolos ao palco do Casino do Estoril

Laura Azená tem 25 anos e a música sempre acompanhou o seu crescimento. Com apenas 6 anos, integrou a Orquestra Metropolitana de Lisboa, onde estudou violino. Mais tarde, frequentou a Escola de Música Nossa Senhora do Cabo, onde aprendeu piano. Mas foi aos 8 anos que descobriu verdadeiramente que queria que a música fizesse para sempre parte da sua vida, quando cantou a solo, pela primeira vez, num espetáculo no Casino da Figueira. Ainda fez parte do Projecto Vocalizze, dedicando-se, assim, mais ao canto, e frequentou um Curso Intensivo de Teatro Musical, cujo exame final foi realizado na Trinity College London School.

Teve um pequeno revés quando, aos 16 anos, a sua participação no programa televisivo Ídolos não foi bem acolhida, mas Laura não desistiu do seu sonho e, em 2017, acabou por apresentar o seu primeiro álbum, cheio de Soul-Jazz e Funk no palco do Casino do Estoril.

Cantora ainda com tempo para a Gestão

Paralelamente, Laura terminou o curso de Gestão no ISCTE e continua até a “dar uma perninha” na profissão. O seu dia é, à semelhança das suas músicas, cheio de energia positiva, porque Laura é uma mulher cheia de novas ideias e projetos, aos quais sabe que tem de dar tudo de si. Por isso, entre gravações em estúdio, aulas de dança, reuniões com agentes e ensaios para os concertos, Laura não deixa esmorecer a sua força e vontade de quer mesmo gritar ao mundo o quanto quer que a sua música chegue o mais longe possível.