Aníbal Cavaco Silva

Marcelo convidou Cavaco Silva para representar Portugal no funeral de George Bush

1.355

O Presidente da República convidou Cavaco Silva a representar o país em Washington, nas cerimónias fúnebres do antigo Presidente Estados Unidos da América, George H. W. Bush.

AFP/Getty Images

O ex-chefe de Estado Aníbal Cavaco Silva vai representar o Estado português nas cerimónias fúnebres do antigo presidente norte-americano George H.W. Bush, em Washington, a convite de Marcelo Rebelo de Sousa.

“O antigo Presidente da República, Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva, representa amanhã [quarta-feira] Portugal em Washington, nas cerimónias fúnebres do antigo Presidente Estados Unidos da América, George H. W. Bush, a convite do Presidente da República e com o acordo do governo”, é referido numa nota colocada no site da Presidência portuguesa.

George H.W. Bush morreu na sexta-feira, pouco depois das 22h (4 horas de sábado em Lisboa), aos 94 anos. O 41.º Presidente dos Estados Unidos serviu de 1989 a 1993 e, oito anos depois, assistiu à tomada de posse do seu filho George W. Bush, que se tornou o 43.º Presidente.

Numa mensagem de condolências enviada à família do antigo Presidente dos EUA e divulgada no sábado na página online da Presidência, o chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, destacou “a bravura do antigo oficial da Marinha e também a solidez de caráter do antigo Presidente norte-americano, que se traduziu numa maneira determinada de fazer política, sem nunca perder o respeito por quem defendia ideias diferentes”.

Em relação a Portugal, sublinhou, enquanto Presidente, “George Bush demonstrou respeito e admiração pelo povo português, bem como conhecimento da História de Portugal, país que considerava ser um aliado próximo e amigo dos EUA”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Manual de evasão governamental /premium

Rui Ramos
527

A estagnação da economia e a estatização da sociedade tinham de dar nisto, numa política reduzida a um círculo fechado de amigos e de parentes. Mas em vez de enfrentarmos isso, ataquemos Cavaco Silva.

Governo

Como impedir o "bingo da trafulhice"? /premium

Luís Rosa
238

Podemos mesmo confiar em políticos que não quiseram defender a transparência e querem agora construir às três pancadas' uma lei para evitar novos familygate? Só pode ser uma receita para o desastre.

Investimento público

A tragédia de Pedro Marques

Inês Domingos
211

Com um quadro Centeno confessou inadvertidamente como foi um dos principais responsáveis pelo desastre de atuação de Pedro Marques, sendo que este também não foi capaz de aplicar os fundos de Bruxelas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)