UNICEF

Diogo Infante alia-se à UNICEF para ajudar crianças subnutridas

355

Tratar uma criança gravemente subnutrida durante três semanas custa pouco mais do que 20 euros, explica a diretora executiva da UNICEF Portugal. Campanha decorre durante o mês de dezembro.

A história de Marcelino, filho de Ndahalouanu, mãe sozinha de quatro crianças, teve um final feliz. Mas há milhões de crianças na África subsaariana que sofrem de desnutrição

© UNICEF/UN023901/Clark

Mais sobre

Os números mostram uma realidade que piora de dia para dia: a subnutrição na África subsaariana está, de novo, a aumentar e a regressar aos valores da década passada. Por isso mesmo, a UNICEF lança durante o mês de dezembro uma campanha de angariação de fundos. Em Portugal, é o ator Diogo Infante quem dá voz pela campanha de sensibilização.

Nos últimos três anos assistiu-se a um aumento da fome no mundo e atualmente os dígitos estão ao mesmo nível que estavam há dez anos. Estamos a falar de quase 821 milhões de pessoas que sofrem de privação crónica de alimentos em todo o mundo”, alerta a diretora executiva da organização em Portugal, Beatriz Imperatori.

Em 2017, quase 151 milhões de crianças menores de cinco anos tinham atrasos de desenvolvimento físico e cognitivo devido à subnutrição, enquanto mais de 50 milhões de crianças têm um peso demasiado baixo para a sua idade. Os dados, do relatório “The State of Food Security and Nutrition in the World”, mostram ainda que o número de pessoas subnutridas na África subsariana aumentou de 181 milhões em 2010 para quase 222 milhões em 2016, um crescimento de 22,6% em seis anos.

Em 2017, este número subiu para perto de 236 milhões de pessoas.

Ajudar crianças como o Marcelino

Intitulada “Ajudar crianças como o Marcelino”, a campanha baseia-se num caso real. Ndahalouanu, mãe sozinha de quatro crianças, apercebeu-se de que o seu filho Marcelino estava gravemente doente. Depois de se dirigir ao centro de saúde local, Marcelino foi imediatamente internado por correr risco de vida. Foi tratado com alimentos terapêuticos e a história teve um final feliz: a criança voltou para casa com a mãe.

“Penso que é importante que o público saiba que não é impossível darmos largos passos no sentido de inverter esta realidade. Por exemplo, tratar uma criança gravemente subnutrida durante 3 semanas, ou seja, um tratamento completo com alimento terapêutico pronto a usar custa apenas 22,92 euros”, alerta Beatriz Imperatori.

“Dar voz ao Marcelino é dar voz a milhões de crianças que precisam diariamente de ajuda. Todos devemos dar o nosso contributo para acabar com este flagelo”, acrescenta Diogo Infante.

A campanha da UNICEF têm um duplo objetivo: chamar a atenção para a crise nutricional que afeta vários países do continente africano e angariar fundos para tratar crianças subnutridas.

Para contribuir basta fazer uma chamada telefónica para o 760 100 216.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)