Rádio Observador

Dança

Dois bailarinos portugueses competem no Prix de Lausanne 2019

A competição teve início a 3 de fevereiro e esta sexta-feira começam as provas de seleção para as finais, durante todo o dia. Joana Senra e António Ferreira estão entre um total de 80 bailarinos.

Ambos os bailarinos portugueses são alunos da Escola de Dança do Conservatório Nacional (EDCN), em Lisboa

VALENTIN FLAURAUD/EPA

Os bailarinos portugueses Joana Senra e António Ferreira participam esta sexta-feira na 47.ª edição do Prix de Lausanne, na Suíça, competição internacional de bailado que termina no domingo. De acordo com o sítio online do prémio, que teve início no dia 3 de fevereiro, as provas de seleção para as finais — que decorrem no sábado — realizam-se esta sexta-feira, durante todo o dia.

O júri do prémio selecionou um total de 80 bailarinos — 44 raparigas e 36 rapazes — entre 363 candidatos de 40 países, para participar nesta edição de 2019.

Ambos os bailarinos portugueses são alunos da Escola de Dança do Conservatório Nacional (EDCN), em Lisboa, de onde foi selecionado um terceiro bailarino, José Pedro Costa, entre os dez candidatos provenientes de Portugal. Contactada pela agência Lusa, fonte da EDCN indicou que José Pedro Costa acabou por desistir do concurso, por ter sofrido uma lesão.

No quadro dos candidatos selecionados constam ainda seis de nacionalidade brasileira: João Da Silva, da Ballet Vórtice, Nathan Fernandes da Fonseca, do Studio Arte Dança, Glayson Mendes, do Ballet Marcia Sampaio, Vítor Oliveira Pires, da Companhia Circuito de Danças Clássicas Jolles Salles, Thiago Victor Santana, da Escola do Teatro Bolshoi, todas no Brasil, e ainda Gabriel Figueiredo, da John Cranko School, na Alemanha.

O júri da edição deste ano é composto pelo presidente da Carlos Acosta International Dance Foundation, Carlos Acosta, pelo vice-presidente da organização, Iván Gil-Ortega, por Julio Bocca, ex-bailarino principal do American Ballet Theatre, e também professor, Gillian Murphy, bailarino principal do American Ballet Theatre, Madeleine Onne, diretora artística do Finnish National Ballet, Garry Trinder, diretor da New Zealand School of Dance, Éric Vu-An, diretor artístico do Ballet Nice Méditerranée, Samuel Wuersten, diretor do Holland Dance Festival, e Miyako Yoshida, consultora artística da Companhia Nacional de Bailado do Japão.

O Prix de Lausanne, um dos mais importantes galardões dedicados à dança, foi criado em 1973, e é gerido pela Fondation en Faveur de l’Art Chorégraphique.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)