Apesar da Volkswagen ser, de longe, a primeira marca dentro do Grupo Volkswagen, a verdade é que no que diz respeito aos eléctricos, concebidos sobre a plataforma MEB do grupo alemão, foi o construtor espanhol o primeiro a revelar as formas definitivas (ou quase) do seu el-Born, tanto no exterior como no interior. Resultado: a Seat mostra em Genebra (Março) a sua “versão” do I.D. Neo que a Volkswagen só planeia mostrar em Frankfurt (Setembro).

A Volkswagen liderou o processo nos eléctricos dentro do grupo com a apresentação do I.D., que parece poder vir a chamar-se Neo. Todavia, mesmo quando foi filmado e fotografado em Lisboa, continuava a assemelhar-se a um protótipo, demasiado ousado em termos estéticos – sem faróis, com um volante estranho e umas portas que abriam de forma pouco prática –, logo longe da produção em série. É claro que, entretanto, a marca germânica já tem veículos a rodar há meses, uns em estradas empoeiradas e sob um calor intenso, enquanto outros lidam com o frio e o gelo no Norte da Suécia. Mas todos estão integralmente camuflados, com a marca a manter o segredo em torno de um modelo que vai apresentar no Salão de Frankfurt.

A Seat, que será a segunda marca a apresentar o seu automóvel eléctrico, com base na plataforma MEB, abordou o ‘assunto’ de um ângulo diferente. Vai expor no Salão de Genebra o seu protótipo, que denominou el-Born, com umas formas tão próximas do veículo de série quando possível, onde nem faltam os retrovisores convencionais e de dimensões generosas.

5 fotos

Além disso, permitiu ao seu chefe de Design que se pronunciasse sobre alguns detalhes do modelo, com Alejandro Mesoneros-Romanos a não se furtar a adiantar detalhes sobre o produto final. Garante que o el-Born será ágil e rápido, animado por um motor traseiro com 204 cv, que por sua vez é alimentado por uma bateria de 62 kWh, similar pois à que o Nissan Leaf vai montar do novo Leaf Plus. Porém, se o eléctrico japonês anuncia uma autonomia de 385 km em ciclo WLTP, a Seat vai mais longe e fixa a fasquia nuns mais eficientes 420 km.

A marca espanhola não anuncia ainda a velocidade máxima do el-Born, mas avança com a sua capacidade de superar os 100 km/h em 7,5 segundos, um valor interessante e que se pode comparar com as acelerações de um Seat Leon com motor 2.0 TSI a gasolina, com 190 cv (7,2 segundos). O el-Born pode ser recarregado a uma potência de até 100 kW, o que lhe permite atingir 80% da carga em 47 minutos, sendo produzido na fábrica alemã de Zwickau, onde também vai ser fabricado o VW I.D. Neo.

Se o exterior do Seat eléctrico, especialmente à frente, faz lembrar o Tesla Model 3, já no interior surge uma solução mais normal, com bancos envolventes e de aspecto confortável. O tablier tem linhas consensuais, sendo dominado por um ecrã central de 10 polegadas, a partir do qual se controlam todas as funções do veículo.