Rádio Observador

SEAT

el-Born. Seat ultrapassa Volkswagen nos eléctricos

193

Depois da surpresa de ontem, com a fuga das primeiras fotos do el-Born, sabe-se agora que o primeiro eléctrico da Seat vai ter 204 cv, uma bateria de 62 kWh e 420 km de autonomia.

Apesar da Volkswagen ser, de longe, a primeira marca dentro do Grupo Volkswagen, a verdade é que no que diz respeito aos eléctricos, concebidos sobre a plataforma MEB do grupo alemão, foi o construtor espanhol o primeiro a revelar as formas definitivas (ou quase) do seu el-Born, tanto no exterior como no interior. Resultado: a Seat mostra em Genebra (Março) a sua “versão” do I.D. Neo que a Volkswagen só planeia mostrar em Frankfurt (Setembro).

A Volkswagen liderou o processo nos eléctricos dentro do grupo com a apresentação do I.D., que parece poder vir a chamar-se Neo. Todavia, mesmo quando foi filmado e fotografado em Lisboa, continuava a assemelhar-se a um protótipo, demasiado ousado em termos estéticos – sem faróis, com um volante estranho e umas portas que abriam de forma pouco prática –, logo longe da produção em série. É claro que, entretanto, a marca germânica já tem veículos a rodar há meses, uns em estradas empoeiradas e sob um calor intenso, enquanto outros lidam com o frio e o gelo no Norte da Suécia. Mas todos estão integralmente camuflados, com a marca a manter o segredo em torno de um modelo que vai apresentar no Salão de Frankfurt.

A Seat, que será a segunda marca a apresentar o seu automóvel eléctrico, com base na plataforma MEB, abordou o ‘assunto’ de um ângulo diferente. Vai expor no Salão de Genebra o seu protótipo, que denominou el-Born, com umas formas tão próximas do veículo de série quando possível, onde nem faltam os retrovisores convencionais e de dimensões generosas.

Além disso, permitiu ao seu chefe de Design que se pronunciasse sobre alguns detalhes do modelo, com Alejandro Mesoneros-Romanos a não se furtar a adiantar detalhes sobre o produto final. Garante que o el-Born será ágil e rápido, animado por um motor traseiro com 204 cv, que por sua vez é alimentado por uma bateria de 62 kWh, similar pois à que o Nissan Leaf vai montar do novo Leaf Plus. Porém, se o eléctrico japonês anuncia uma autonomia de 385 km em ciclo WLTP, a Seat vai mais longe e fixa a fasquia nuns mais eficientes 420 km.

A marca espanhola não anuncia ainda a velocidade máxima do el-Born, mas avança com a sua capacidade de superar os 100 km/h em 7,5 segundos, um valor interessante e que se pode comparar com as acelerações de um Seat Leon com motor 2.0 TSI a gasolina, com 190 cv (7,2 segundos). O el-Born pode ser recarregado a uma potência de até 100 kW, o que lhe permite atingir 80% da carga em 47 minutos, sendo produzido na fábrica alemã de Zwickau, onde também vai ser fabricado o VW I.D. Neo.

Se o exterior do Seat eléctrico, especialmente à frente, faz lembrar o Tesla Model 3, já no interior surge uma solução mais normal, com bancos envolventes e de aspecto confortável. O tablier tem linhas consensuais, sendo dominado por um ecrã central de 10 polegadas, a partir do qual se controlam todas as funções do veículo.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)