Celebridades

Morreu Jô Caneças. A socialite tinha 66 anos e não resistiu ao cancro

8.008

A mulher do empresário Álvaro Caneças morreu esta segunda-feira, aos 66 anos. Natural da Régua, Jô Caneças veio cedo trabalhar para Lisboa. Lutava contra um cancro, desde 2017.

Casada com o empresário Álvaro Caneças, Jô Caneças morreu esta segunda-feira, aos 66 anos, depois de cerca de dois anos a lutar contra um cancro

Filipa Bernardo

Morreu, esta segunda-feira, Jô Caneças. Mulher do empresário Álvaro Caneças, por sua vez ex-marido de Lili Caneças, tinha 66 anos. Segundo a revista Caras, a socialite lutava contra um cancro no pâncreas desde 2017, tendo a doença alastrado no ano seguinte. Enquanto passou por tratamentos de quimioterapia, Jô Caneças nunca deixou de atualizar as redes sociais. No Instagram, registou o dia-a-dia e as idas consecutivas ao hospital.

Maria Goreti Guedes, nome completo, nasceu na Régua, numa família de classe média. Perdeu a mãe ainda em criança, com menos de 14 anos. Segundo contou à revista Vip, em 2011, mudou-se para Lisboa, mais concretamente para a zona da Amadora, onde concluiu o primeiro e segundo ciclo de escolaridade à noite, depois de ter tirado também o curso de bordadeira, na Singer. “Costumo dizer que hoje meto as mãos nos bolsos e toda a minha roupa tem moedas, mas nessa altura não. Lembro-me de passar numa pastelaria muito boa da Amadora e apetecer-me um café e um bolinho e ficar ‘com água na boca’ porque não tinha dinheiro. Para juntar algum dinheiro, abri a minha primeira conta com 50 escudos”, recordou na mesma entrevista.

Imagem publicada por Jô Caneças, na última passagem de ano, no Casino Estoril © Instagram/jo_canecas

Em Lisboa, morou com uma tia, antes de ter casa própria. Vendeu ouro em segunda mão, trabalhou numa fábrica de malas e bordou lençóis. Na década de 80, conheceu o empresário da construção civil Álvaro Caneças, quase 20 anos mais velho. “Eu tinha um grupo muito grande de amigos, a maioria homens […] Bom, nessa altura havia muito o hábito do Bingo e íamos muito para o Sporting jogar. Sem eu saber, porque nunca nos cruzámos, desse grupo fazia também parte o Álvaro, mas nem sempre ia aos jantares”, contou à Vip.

Jô e Álvaro Caneças em abril de 2014 © Sara Matos/Global Imagens

Mais tarde, num bar, terá chamado a atenção de Álvaro Caneças. Já divorciado de Lili Caneças e com dois filhos, o milionário terá insistido para que jantassem. O encontro aconteceu a 1 de dezembro de 1984, segundo afirmou na mesma entrevista. O namoro foi curto e o casamento veio pouco tempo depois. O casal nunca teve filhos. O marido sempre se mostrou pouco recetivo à ideia, alegando as idades dos filhos do casamento anterior e o estilo de vida que mantinha com a segunda esposa. “Na realidade acho que não tinha aquele desejo de ser mãe. Depois, os filhos começaram a não me aceitar e houve aqueles problemas todos (sofri muito, nem me quero lembrar, mas sou rija na queda e não sou de me deitar no chão para me passarem por cima), por isso não quis ter filhos, para lhes mostrar que não queria o pai por interesse”, relembrou na mesma entrevista.

Em novembro de 2018, Jô Caneças tinha celebrado os 66 anos com 80 amigos, no restaurante Estoril Mandarim, segundo reportou na altura a revista Caras.

Artigo atualizado segunda-feira, 4 de março, às 14h04.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)