A comitiva olímpica da Grã-Bretanha espera fazer história nos Jogos Olímpicos do próximo ano. De acordo com o The Guardian, a equipa britânica pode ser composta por mais mulheres pela primeira vez na história. Um forte investimento dos britânicos no desporto feminino e as diretrizes dos Comité Olímpico Internacional (COI) para que que haja mais equilíbrio de género fazem com que as expetativas se cumpram.

Em declarações à mesma publicação, o chefe da equipa olímpica britânica diz que os dados recolhidos sugerem que cerca de 370 atletas estejam aptos a participar nos Jogos Olímpicos, sendo que a maioria são mulheres. “Tudo indica que vai acontecer pela primeira vez, o que seria fantástico”, disse Mark England.

Os britânicos alinharam-se com as expetativas do COI e investiram fortemente no desporto feminino. Um dos exemplos concretos é a seleção nacional feminina de futebol que vai participar no Mundial este ano, em França. “”Houve um esforço concertado para nos focarmos na qualidade e oportunidade para todos, assegurando que temos uma equipa que reflete uma Grã-Bretanha moderna“, referiu o chefe da equipa olímpica ao The Guardian.

“É um prazer ver o sucesso das melhores que vêm do nosso sistema. A força e o pedigree das atletas femininas é uma inspiração e elas têm sido um exemplo a seguir para as gerações futuras“, continuou Mark England.

Seis federações internacionais confirmaram que terão equilíbrio de géneros pela primeira vez em Tóquio. Canoagem, judo, remo, vela, tiro e halterofilismo vão ter o mesmo número de homens e mulheres. Pelo contrário, corridas de BMX, bicicleta de montanha e luta livre continuarão com a mesma distribuição de géneros.