No espaço de 24 horas o Telegram ganhou três milhões de novos utilizadores, enquanto serviços do Facebook como o WhatsApp, o Messenger e o Instagram estavam inacessíveis. O aumento é notável para um serviço de troca de mensagens que tem tido cerca de 350 mil registos por dia em 2019.

Foi o presidente da empresa, Pavel Durov, que divulgou os resultados, através do próprio Telegram. Sem referências diretas às dificuldades dos concorrentes, Durov sublinhou a “privacidade verdadeira” e o “espaço ilimitado” disponibilizados pelo Telegram.

O Telegram, com 200 milhões de utilizadores mensais, tem tido dificuldades em competir com as plataformas do grupo Facebook. O WhatsApp é utilizado por 1500 milhões de pessoas todos os meses. O Facebook Messenger (associado ao Facebook, com 2,3 mil milhões de utilizadores mensais) tem 1,3 mil milhões de utilizadores ativos. O Instagram chega a mil milhões de pessoas por mês.  A maior plataforma de troca de mensagens fora do grupo do Facebook é o WeChat, a aplicação dominante na China, com mil milhões de utilizadores mensais.

Os serviços do Facebook tiveram de quarta, 13 de março, para quinta-feira a falha de serviço mais grave desde 2008 (quando a rede social tinha só 150 milhões de utilizadores). A rede social não esteve completamente em baixo e, por vezes, era possível fazer publicações. Contudo, a maioria dos utilizadores afetados nas redes sociais afirmava que nem conseguia pôr um “gosto”. As mensagens no WhatsApp, Messenger e Instagram também tinham dificuldade em ser enviadas. Em Portugal, o problema parece estar resolvido.