Feliz o construtor – e os clientes que adquirem os seus veículos – que quando decide propor uma versão com um menor nível de sofisticação, potência e preço, enfia no compartimento do motor um V8 com quatro litros de capacidade, soprado por dois turbocompressores. É caso da Bentley que, para tranquilizar os clientes que se podiam assustar com Continental GT e GT Convertible equipado com o W12 biturbo, passa a disponibilizar o V8 biturbo.

A Bentley introduziu no mercado, em 2018, a nova geração do seu coupé Continental GT, para no início de 2019 ter iniciado a produção do Convertible. Contudo, ambos recorrem ao mesmo imponente W12 biturbo, uma unidade de 12 cilindros e seis litros de capacidade, que se coloca no topo da oferta, mesmo entre os modelos de luxo. Os 635 cv de potência e uma força de 900 Nm, logo às 1.350 rpm, garantem ao coupé britânico uma agilidade notável, o que se traduz pela capacidade de atingir 333 km/h e os 100 km/h ao fim de 3,7 segundos.

Consciente que o W12 é um motor que pode ser demasiado impotente e possante para muitos – além de caro –, a marca inglesa introduziu agora um “pequenino” V8 com quatro litros e, claro está, dois turbocompressores. A unidade é mais pequena e leve, pelo que vai ficar à larga no compartimento frontal do desportivo da Bentley, mas não é evidente que os clientes sintam grandes diferenças, pois o 4.0 V8 garante 550 cv e um binário de 770 Nm. Menos do que o 6.0 W12, é certo, mas ainda assim valores que impressionam mesmo os mais exigentes.

15 fotos

O Continental GT e GT Convertible declaram uma velocidade máxima de 318 km/h, bem como a capacidade de passar pelos 100 km/h ao fim de somente 4,0 segundos. O 4.0 V8 agora utilizado é a nova versão do motor de oito cilindros que a marca utilizou anteriormente, contando já com sistemas para debitar mais potência e exigir menos combustível. Como, por exemplo, a capacidade de desligar quatro dos oito cilindros, em desaceleração ou com pouca carga no acelerador, além de medidas para reduzir o atrito interior e as perdas por aquecimento que provoca.

Segundo o concessionário da Bentley em Lisboa, o Continental GT e GT Convertible vão chegar à Europa (e a Portugal) a partir do primeiro trimestre de 2020. E, ainda que se desconheçam os preços, serão necessariamente mais em conta, dado que não só o valor base é inferior, como os impostos a suportar serão igualmente menores, uma vez que o modelo com o novo 4.0 V8 tem menos cilindrada e vai consumir menos, o que lhe assegura um número inferior de emissões de CO2 por quilómetro.