“Isabel dos Santos não mais determinará os destinos da empresa e não deverá falar em nome da Unitel sem que seja mandatada, e para tal terá de ter obrigatoriamente o aval da PTV e da Sonangol”. Foi assim que uma fonte próxima do processo confirmou ao Negócios a perda de poderes da filha do ex-Presidente de Angola José Eduardo Santos, depois de uma reunião de acionistas que durou mais de oito horas e na qual a empresária não esteve presente, comunicando por telefone. Isabel dos Santos fica assim reduzida à dimensão de acionista representada na administração da companhia, mas sem poder interferir na gestão.

Isabel dos Santos reeleita para conselho de administração da angolana Unitel

Para além da diminuição de poderes próprios, Isabel perde também dois administradores com posições importantes na empresa e que eram da sua confiança: Antony Dolton, que era o diretor-geral, e Diogo Santa Marta, responsável financeiro noticiam também o Público e o Eco. Com isto, a  PT Ventures, participada da brasileira Oi e que estava há alguns anos arredada da gestão, passa a ter a maioria dos representantes no conselho de administração, diz o comunicado da empresa.

As mudanças irão ser efetuadas a 6 de maio. Além da Oi e da Sonangol, a Unitel tem também como acionistas a Vidatel (da qual Isabel dos Santos faz parte) e a Geni. O novo conselho terá mandato até dezembro de 2021.