Rádio Observador

Cinema

Última loja do Blockbuster sobrevive em Oregon, nos Estados Unidos

108

Havia duas lojas no Alasca que fecharam e na Austrália há uma prestes a fazer o mesmo. O sucesso da loja deve-se ao facto de estar numa região onde muitas pessoas não têm internet eficiente.

David Friedman/Getty Images

apenas duas lojas do Blockbuster em todo o mundo e em breve, haverá apenas uma, noticia o Estadão. Há 15 anos, era possível ir buscar uma comédia, um drama ou um romance numa das 9 mil lojas da empresa de aluguer de filmes. Mas hoje, quem quiser fazer isso, terá de ir a Bend, no estado de Oregon, nos Estados Unidos.

Em julho fecharam as duas últimas Blockbusters no Alaska, nos Estados Unidos. Na Austrália, resta uma, mas parou de alugar filmes a 7 de março e vai ser fechada no fim deste mês. Assim, a Blockbuster de Bend torna-se a única em todo o mundo. O local onde se situa o estabelecimento é tão caricato quanto a sua sobrevivência, já que se situa entre uma loja de comércio local de cannabis e um centro de cremação de animais de estimação.

Em 2010, a empresa reduziu as lojas para 300. Desde há quase uma década, o modo como os consumidores veem filmes mudou muito. As operadoras com opção de rever os programas, os sites com filmes pirateados e as plataformas pagas (como a Netflix) permitem que os cinéfilos poupem dinheiro no aluguer de filmes, e até mesmo nas idas ao cinema.

Quando Sandi Harding soube que ia ser dona da Blockbuster de Bend, afirmou, num post no Facebook, estar “muito animada com a oportunidade” e que saber que eram a última loja lhe dava muito energia. A loja entrou para a franquia da Blockbuster em 2000. Neste momento, tem cerca de 4 mil contas ativas e recebe novas inscrições todos os dias, afirma Sandi. Alguns dos sócios são turistas. Para além do aluguer de filmes, a loja vende produtos certificados pela marca, como bonés, canecas e até ímanes, produzidos por uma professora da região.

Mas qual é a explicação para a longevidade da loja? Sally Russell, Presidente da Câmara, diz que a região é composta por “espaços muito abertos e comunidades bastante pequenas” que muitas vezes não conseguem ter acesso à internet a alta velocidade, necessária para a transmissão dos filmes online.

Sally Russel acrescenta ainda que o facto de loja ser a última no mundo também pode chamar mais a atenção. “É como os antigos vinis e o novo interesse das pessoas pelos gira-discos”, disse. “Chega-se a um ponto em que algo ultrapassado volta à moda – há sem dúvida interesse em manter viva esta forma quase extinta de apreciar os filmes.” A Blockbuster tornou-se um marco de uma era passada. O trailer do filme Capitão Marvel, que acontece nos anos 90, começa com a protagonista a cair pelo telhado de uma loja da marca.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)