Depois de Ana Catarina Gamboa, mulher do ministro das Infraestruturas e da Habitação, ter sido oficialmente nomeada chefe do gabinete de Duarte Cordeiro, secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, o Correio da Manhã noticia a nomeação de mais um familiar socialista para o Governo. Isto é, Duarte Cordeiro escolheu para seu adjunto Pedro Anastácio, filho do deputado do PS Fernando Anastácio, ex-vereador em Albufeira, e da juíza Maria Machado.

Em declarações ao CM, Duarte Cordeiro afirmou que a nomeação de Pedro Anastácio, de 25 anos, foi da sua “exclusiva responsabilidade”, e que considerou “as qualificações e a confiança pessoal das pessoas” que com ele vieram trabalhar. Duarte Cordeiro — que assegurou àquele jornal que “nenhuma relação familiar pesou” na sua escolha — afastou a ideia de preferência por o seu mais recente adjunto ser filho de um deputado socialista, do círculo eleitoral de Faro.

Pedro Anastácio, membro do secretariado nacional da Juventude Socialista (PS), passou de exercer as funções de vogal não efetivo na Junta de Freguesia das Avenidas Novas, em Lisboa, para figurar no gabinete do secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. De acordo com o CM, Pedro Anastácio tem como salário bruto 3.575,46 euros por mês. Antes disso, passou, por um curto período de tempo, pela sociedade de advogados de Eduardo Paz Ferreira, marido da ministra da Justiça, Francisca Van Dúnem.

Esta terça-feira o líder parlamentar do PS disse não entender as críticas feitas ao PS face às relações familiares no Governo. Carlos César acusou ainda o Bloco de Esquerda de ter “abundantes relações familiares” na sua bancada.