Madeira

Ferry entre Funchal e Portimão regressa no verão

718

A primeira viagem entre Funchal e Portimão está agendada para o dia 8 de julho. Serão 12 viagens, uma por semana, e os bilhetes mais baratos custam 29,10 euros para residentes do arquipélago.

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

A ligação marítima entre o Funchal e Portimão vai ser retomada no dia 8 de julho. Durante os meses de verão, o ferry Volcan de Tijarafe vai fazer uma viagem semanal para ligar a região autónoma ao continente. Serão 12, no total. O modelo replica o que foi utilizado no verão passado. A notícia é avançada pela edição deste domingo do jornal Público.

As viagens podem ser compradas já a partir da próxima semana e os seus preços são os mesmos do ano passado. Os bilhetes mais baratos custam 85 euros para adultos não residentes na Madeira e 29,10 euros para residentes no arquipélago. Os mais caros, com direito a camarote duplo exterior, custam 187,05 euros para não residentes e os 74,80 euros para quem more na região autónoma. As crianças entre os 4 e os 11 anos têm um desconto de 50% e os menores de três anos podem viajar gratuitamente.

O ferry vai partir todas as segundas-feiras do Funchal pouco depois das 10h00, chegando a Portimão às 9h00 do dia seguinte. A viagem dura cerca de 23 horas. A embarcação tem capacidade para transportar mil passageiros e perto de 300 viaturas.

Existem preços para todo o tipo de transportes: os automóveis ligeiros pagam 125 euros, os motociclos custam 40 euros, as bicicletas ficam-se pelos 10 euros e as viaturas elétricas custam 65,50 euros.

Esta ligação é fretada pela Empresa de Navegação Madeirense (ENM) ao armador espanhol Naviera Armas. O Governo regional da Madeira paga, através de indemnizações compensatórias, 3 milhões de euros por ano. O contrato foi assinado no ano passado com uma duração prevista de três anos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Investimento público

A tragédia de Pedro Marques

Inês Domingos
211

Com um quadro Centeno confessou inadvertidamente como foi um dos principais responsáveis pelo desastre de atuação de Pedro Marques, sendo que este também não foi capaz de aplicar os fundos de Bruxelas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)