Desfile

Chanel: um cruzeiro a meio gás no primeiro desfile de Virginie Viard

Paris foi palco de mais um desfile da Chanel, esta sexta-feira. Entre laços, flores e monogramas, Virginie Viard assina uma coleção de transição. Uma coisa é certa: a era Lagerfeld acaba aqui.

A tarefa não é fácil para Virginie Viard. De braço direito de Karl Lagerfeld, a designer passou, em fevereiro, a diretora criativa da Chanel, uma maison histórica a preparar-se para encerrar um período também ele histórico. A coleção cruise 2020 é, por isso, um momento de viragem. É possível que tenha sido iniciada pelo próprio Lagerfeld e concluída por Viard, já a trabalhar a solo. Em vez das habituais escapadinhas que muitas marcas aproveitam para fazer sempre que se trata de apresentar uma coleção cruise — no início desta semana a Dior viajou até Marraquexe e em 2016 foi a própria Chanel a fazer um desfile em Havana –, este ano, a marca ficou-se pela sua segunda casa, o Grand Palais, em Paris.

O desfile da coleção cruise 2020 da Chanel, esta sexta-feira, no Grand Palais, em Paris © CHRISTOPHE ARCHAMBAULT/AFP/Getty Images

Depois de um pequeno-almoço oferecido aos convidados, o desfile decorreu na área central do palácio. O cenário recriou uma estação de comboios ao estilo beaux-arts, dividida em três destinos — Saint Tropez, Edimburgo e Veneza. Apesar do exercício criativo, a estrutura ficou aquém das cenografias colossais a que a Chanel habituou o mundo.

A coleção assumiu contornos bem práticos e até quotidianos, pelo menos mais do que se esperava, já que uma coleção cruise serve, basicamente, para ir de férias. Os requintes e detalhes, tão essenciais na linguagem de Lagerfeld, parecem ter dado lugar a peças mais limpas e a um guarda-roupa essencialmente utilitário. Os laços foram uma constante durante o desfile. Em pregadeiras e tops, assumiram diferentes tamanhos e foram do mero acessório ao elemento central de alguns coordenados. Os bordados e pedrarias deram origem a padrões florais a três dimensões. De cinturas quase sempre marcadas, a própria paleta de cores foi também ela uma viagem a todo o vapor — dos pretos, brancos e castanhos para uma escala de rosas e azuis.

A atriz Keira Knightley (grávida do segundo filho) e a ex-manequim Claudia Schiffer estiveram no desfile © Getty Images

A assistir ao desfile estiveram algumas caras conhecidas. Claudia Schiffer, Caroline de Maigret, Vanessa Paradis e Keira Knightley. A manequim portuguesa Maria Miguel voltou a desfilar para a marca. A Chanel regressa à passerelle no início de julho, aquando a temporada de apresentações de alta-costura para a próxima estação fria. Tudo indica que será a primeira coleção totalmente concebida por Virginie Viard, de 57 anos.

Detalhe de um dos coordenados da coleção © Pascal Le Segretain/Getty Images

Viard chegou à Chanel em 1987, quatro anos após Lagerfeld ter assumido a direção criativa de maison. Começou como estagiária, recomendada por um camareiro do príncipe Rainier. A designer tornou-se, desde então, o braço direito do criador, que morreu em fevereiro deste ano, aos 85 anos. Virginie afirmou recentemente que não gosta de ser o centro das atenções, embora, nos últimos meses, tenha dado a cara pela marca no final dos desfiles. Aconteceu novamente esta sexta-feira, quando apareceu na sala para agradecer os aplausos, acontecerá a cada desfile da Chanel, daqui para a frente.

Na fotogaleria, veja os looks do desfile da Chanel coleção cruise 2020.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mgoncalves@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)