Rádio Observador

Hóquei em Patins

Frederico Varandas desceu da tribuna e foi à bancada prestar primeiros socorros a adepta do Sporting

2.327

Frederico Varandas, presidente do Sporting, apercebeu-se do problema com uma adepta no dérbi de hóquei em patins este sábado e foi à bancada prestar primeiros socorros até à saída da ambulância.

Frederico Varandas, aqui com o presidente da World Skate Europe-Rink Hockey, Fernando Graça, foi prestar assistência a uma adepta na bancada

Gerardo Santos

Frederico Varandas, presidente do Sporting, foi esta tarde às bancadas do Pavilhão João Rocha assistir uma adepta durante a meia-final da Liga Europeia de hóquei em patins entre os leões e o Benfica, prestando os primeiros socorros quando se apercebeu da situação e ficando à espera no interior do recinto até à saída da ambulância, o que aconteceu minutos depois.

Tudo se passou depois do meio da segunda parte, com cerca de oito minutos para jogar, na bancada onde se concentram os adeptos verde e brancos com lugar anual: depois de se aperceberem do que se estava a passar, vários outros adeptos chamaram os bombeiros e abriram uma zona para um rápido acesso ao local. A adepta foi transportada pelos bombeiros para uma área de acesso ao recinto pela porta 1 do João Rocha, onde o número 1 leonino se juntou para prestar primeiros socorros.

Varandas, que estava na tribuna a assistir ao encontro com outros dirigentes leoninos e responsáveis Comité Europeu de Hóquei em Patins, permaneceu com a adepta até estabilizar a situação (suspeita da AVC), ajudando depois os bombeiros no transporte para a ambulância que entretanto já estava à espera junto à porta 1 e falando com as acompanhantes da adepta até sair rumo ao Hospital de Santa Maria. Por perto do presidente do Sporting estavam também alguns funcionários do clube e Miguel Cal, vice-presidente e administrador da SAD. Nesta altura, o dérbi já tinha entrado nos seus últimos dois minutos.

De referir que esta não é a primeira vez desde que foi eleito presidente, a 8 de setembro, que Frederico Varandas, médico de profissão, auxilia um adepto: em Braga, já depois do final do jogo decisivo da Taça da Liga de futebol com o FC Porto, o líder verde e branco apercebeu-se de algo na bancada, saltou as barreiras que separam as bancadas do relvado e foi prestar também os primeiros socorros ao vice-presidente do Núcleo do Sporting de Braga, José Ramos, fazendo manobras de reanimação até à chegada ao local de uma equipa do INEM que controlou a situação antes de transportar o adepto para uma unidade hospitalar.

“Agradeço muito a atitude do presidente, que até saltou um varandim para me socorrer. É um senhor que anda no futebol. Vestiu a pele dele, de médico. Viu um ser humano, nem sabia que era adepto do Sporting. Acudiu-me e acudiu bem. Auxiliou-me, colocou-me na posição certa e acalmou-me. É um grande homem, um grande presidente, mas também um grande médico”, comentou mais tarde José Ramos, em declaração ao jornal O Jogo.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)