Frederico Varandas, presidente do Sporting, foi esta tarde às bancadas do Pavilhão João Rocha assistir uma adepta durante a meia-final da Liga Europeia de hóquei em patins entre os leões e o Benfica, prestando os primeiros socorros quando se apercebeu da situação e ficando à espera no interior do recinto até à saída da ambulância, o que aconteceu minutos depois.

Tudo se passou depois do meio da segunda parte, com cerca de oito minutos para jogar, na bancada onde se concentram os adeptos verde e brancos com lugar anual: depois de se aperceberem do que se estava a passar, vários outros adeptos chamaram os bombeiros e abriram uma zona para um rápido acesso ao local. A adepta foi transportada pelos bombeiros para uma área de acesso ao recinto pela porta 1 do João Rocha, onde o número 1 leonino se juntou para prestar primeiros socorros.

Varandas, que estava na tribuna a assistir ao encontro com outros dirigentes leoninos e responsáveis Comité Europeu de Hóquei em Patins, permaneceu com a adepta até estabilizar a situação (suspeita da AVC), ajudando depois os bombeiros no transporte para a ambulância que entretanto já estava à espera junto à porta 1 e falando com as acompanhantes da adepta até sair rumo ao Hospital de Santa Maria. Por perto do presidente do Sporting estavam também alguns funcionários do clube e Miguel Cal, vice-presidente e administrador da SAD. Nesta altura, o dérbi já tinha entrado nos seus últimos dois minutos.

De referir que esta não é a primeira vez desde que foi eleito presidente, a 8 de setembro, que Frederico Varandas, médico de profissão, auxilia um adepto: em Braga, já depois do final do jogo decisivo da Taça da Liga de futebol com o FC Porto, o líder verde e branco apercebeu-se de algo na bancada, saltou as barreiras que separam as bancadas do relvado e foi prestar também os primeiros socorros ao vice-presidente do Núcleo do Sporting de Braga, José Ramos, fazendo manobras de reanimação até à chegada ao local de uma equipa do INEM que controlou a situação antes de transportar o adepto para uma unidade hospitalar.

“Agradeço muito a atitude do presidente, que até saltou um varandim para me socorrer. É um senhor que anda no futebol. Vestiu a pele dele, de médico. Viu um ser humano, nem sabia que era adepto do Sporting. Acudiu-me e acudiu bem. Auxiliou-me, colocou-me na posição certa e acalmou-me. É um grande homem, um grande presidente, mas também um grande médico”, comentou mais tarde José Ramos, em declaração ao jornal O Jogo.