Já conhecíamos as versões mais populares do maior dos SUV da Opel, o Grandland X, nomeadamente as equipadas com motores a gasolina e a gasóleo. Esta versão que o construtor alemão do grupo PSA agora revela é a que faltava, prometendo ser muito importante para os mercados mais preocupados com o ambiente e generosos a distribuir vantagens fiscais. Monta um motor híbrido plug-in similar ao que a Peugeot utiliza no 3008 Hybrid4, em que a unidade a gasolina está associada a duas outras eléctricas, que lhe asseguram mais potência e tracção integral.

Por fora, as diferenças entre o Grandland X Hybrid4 e os restantes está longe de ser evidente, sendo que o segredo está lá dentro, sob a carroçaria do SUV compacto. Começa por montar um motor 1.6 sobrealimentado com 200 cv, que associa a uma unidade eléctrica de 109 cv, integrada na caixa de velocidades, para no conjunto fornecerem 300 cv. Isto enquanto houver bateria, pois apesar de ser relativamente generosa em termos de capacidade, para um híbrido plug-in (PHEV), com 13,2 kWh, a sua capacidade de garantir os 300 cv durante longos períodos de tempo é obviamente limitada.

7 fotos

O segundo motor eléctrico está montado no eixo traseiro, que adopta suspensões independentes em vez do habitual eixo semi-rígido, especificamente com o objectivo de assegurar tracção posterior a este SUV. Alvo de um processo de gestão complexo, esta solução, que faz recordar a utilizada pela Toyota no RAV4, ajuda o Grandland X Hybrid4 a ultrapassar as zonas em que a lama ou o gelo fazem questão de estar presentes.

Mas como PHEV que é, o SUV alemão é capaz de percorrer 50 km em modo eléctrico, sendo este um dos quatro que possui, além do Híbrido, AWD (4×4) e Sport. Partindo com a bateria carregada e optimizando a autonomia em modo eléctrico, o Hybrid4 é capaz de consumir apenas 2,2 litros nos primeiros 100 km, isto segundo o método WLTP, a que correspondem emissões de somente 49g/km de dióxido de carbono (CO2).

As primeiras entregas a clientes do primeiro PHEV da Opel estão programadas para o início de 2020, com o construtor alemão a preparar-se para lançar nos próximos 20 meses os novos Corsa, Zafira, Vivaro e Mokka X, com a promessa de que cada um deles oferecerá igualmente uma versão 100% eléctrica, alimentada por bateria.