No pré-lançamento comercial do primeiro eléctrico da nova família ID, Jürgen Stackmann, que integra o conselho de administração da Volkswagen, revelou que a marca alemã planeia apresentar em Frankfurt, lado a lado com o ID.3, um novo eléctrico.

Como a nova família eléctrica não tem mais por onde crescer para cima, pois já são conhecidos os protótipos que antecipam modelos de segmentos superiores – Buzz, Crozz, Vizzion, Roomzz, Buggy –, é razoável esperar que o construtor alemão planeie desvendar o concept que servirá de base ao prometido BEV abaixo dos 20.000€.

As informações agora avançadas pelo jornal alemão Handelsblatt fazem nova luz sobre esta matéria, pois dão conta de uma alteração dos planos de produção por parte da Volkswagen, deslocando o fabrico de um pequeno e acessível eléctrico da Alemanha para a Eslováquia. A medida, entre outras vantagens, traduzir-se-á numa redução dos custos salariais, permitindo assim produzir um eléctrico com custos mais baixos e vendê-lo por valores mais competitivos.

8 fotos

Segundo o periódico germânico, o ID.3 será produzido em Zwickau, tal como previsto, mas o BEV baratinho não será fabricado em Emden. Em vez disso, a fábrica alemã deverá ocupar-se da versão de produção do ID Crozz, inicialmente atribuída também a Zwickau. Enquanto isso, a unidade fabril da Bratislava (Eslováquia), de onde saem actualmente os citadinos do Grupo Volkswagen (Volkswagen e-up!, Seat Mii e Skoda Citigo), passará a fabricar os pequenos eléctricos que o conglomerado alemão vai montar sobre uma versão simplificada da plataforma MEB.

Com a deslocação do Crozz de Zwickau, na imagem, para outra fábrica alemã, o BEV mais barato da Volkswagen deverá ser produzido no Leste

Para já, há pouquíssimos detalhes sobre o projecto. Pode ser um ID.1, mas é muito mais provável que em Frankfurt surja o concept que antecipa o ID.2, um BEV a meio caminho entre o segmento dos subcompactos e o dos compactos, com uma maior altura ao solo para lhe conferir a tão apreciada estética crossover e um comprimento similar ao do SUV T-Roc, na casa dos 4 metros. Oferecerá lugar para cinco ocupantes, autonomia superior à que agora oferece o e-Golf e tracção apenas dianteira. Em linha, portanto, com aquilo que a Renault pretende propor com o K-ZE.

A adaptação da arquitectura MEB às novas exigências de garantir um valor final abaixo dos 20.000€ foi entregue à Seat, tendo a marca espanhola 300 engenheiros a trabalhar neste projecto. Enquanto não há novos dados acerca deste hipotético ID. 2, fica a indicação de que só estará na rua em 2023 ou, na pior das hipóteses, em 2024.