Soflusa

Reunião para revisão salarial na Soflusa sem acordo, diz sindicato

Sindicato diz que vai avançar com nova greve parcial a 18 de junho. Trabalhadores estão descontentes com os prémios dos mestres. Sindicato fala em reunião "frustrante".

Jose Sena Goulao/LUSA

A reunião de revisão salarial dos trabalhadores da área marítima da Soflusa para 2020, que decorreu esta terça-feira no Ministério do Ambiente, com a administração e o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, terminou sem acordo, segundo fonte sindical.

Após cerca de uma hora e meia de reunião, Alexandre Delgado, do Sindicato da Marinha Mercante, Indústrias e Energia (Sitemaq), considerou o início da negociação “frustrante”, culpabilizando a tutela e o conselho de administração da Soflusa, transportadora responsável pelas ligações fluviais entre o Barreiro (distrito de Setúbal) e Lisboa.

Foi um tanto ou quanto frustrante, porque, de facto, o Ministério [do Ambiente] e o conselho de administração, refugiando-se de que tinham de fazer o que fizeram para parar uma greve, esqueceram-se de que iam criar muitas mais no setor”, realçou Alexandre Delgado.

Em causa estão os salários de marinheiros, chefes de máquina, oficiais de reparações e auxiliares de terra, que estão descontentes com a atribuição de um prémio aos mestres da empresa e a consequente “desarmonia salarial”, quando, segundo o sindicato, “havia um acordo com toda a gente de que este ano não havia propostas”.

Os mestres realizaram várias greves, em maio, pela contratação de novos profissionais e pela valorização dos salários. De acordo com Alexandre Delgado, a administração conjunta das duas empresas que asseguram as ligações fluviais entre o distrito de Setúbal e Lisboa (Soflusa e Transtejo) vai agora agendar uma nova reunião.

“O conselho de administração ficou de agendar uma reunião ou para esta semana ou no início da outra, para iniciar as negociações”, disse o sindicalista, em declarações aos jornalistas, referindo que os administradores “estão irredutíveis, de acordo com as diretivas que recebem das tutelas”.

A reunião de abertura do processo negocial de revisão salarial dos trabalhadores ocorreu pelas 11h00, no Ministério do Ambiente, em Lisboa, com a presença do secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, e da presidente do conselho de administração da Transtejo e da Soflusa, Marina Ferreira, bem como de todos os sindicatos representados nas empresas.

No entanto, Alexandre Delgado voltou a referir que a partir de 18 de junho haverá uma nova greve parcial, de duas horas por turno. “Não pode haver outra atitude, a não ser a que os trabalhadores vão tomar. E, por isso, vão retomar a greve a partir do dia 18”, afirmou.

O sindicalista informou ainda que há várias formas de luta a serem equacionadas, por forma a acelerar o processo, sem especificar se estão previstas novas paralisações.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)