A Citroën, marca automóvel que faz do conforto o seu cartão de apresentação, associou-se à startup Boarding Ring e ao estúdio de design 5.5 para desenvolver um dispositivo paramédico que pudesse resolver o problema de todos aqueles que, em longos trajectos, são frequentemente acometidos por uma sensação de mal-estar, com náuseas e até vómitos. O resultado dessa parceria assumiu a forma de um par de óculos que qualquer pessoa pode usar, inclusivamente crianças a partir dos 10 anos. Os Seetroën, assim se chamam os óculos, foram um sucesso comercial, com mais de 15 mil unidades vendidas – o que se explica, em parte, pelo preço (99€) e pelo facto de qualquer membro da família poder usá-los, pois as lentes não são graduadas.

Cerca de um ano depois desse lançamento, o fabricante gaulês volta a propor uma nova edição especial que, embora limitada a 1919 exemplares – ano de fundação da Citroën –, continuará a ser comercializada pelo mesmo valor. Portugal é um dos mercados onde esta solução está disponível (à venda aqui), agora com uma armação mais evoluída e totalmente transparente. O “truque” está no líquido azul que se encontra no seu interior e que recria a linha do horizonte. Assim, se os Seetroën forem colocados logo após o surgimento dos primeiros sintomas, em cerca de 10 minutos a mente consegue voltar a sincronizar-se com o movimento percebido pelo ouvido interno. Basta apenas que os olhos se fixem num objecto imóvel, como um livro ou um smartphone, para que o mal-estar desapareça.

Estima-se que mais de 30 milhões de europeus sofram, de forma crónica, de enjoo em viagem (doença apelidada de cinetose).