Além dos emails de procuradores e de funcionários da Administração Interna, que hackeou para saber mais informações sobre o seu processo na Justiça, o hacker Rui Pinto terá também pirateado emails do FC Porto e da FIFA, avança esta sexta-feira o Correio da Manhã. De acordo com o jornal, além do clube de Pinto da Costa, também o Nacional da Madeira, que tem relações contratuais com o Benfica, foi alvo dos ataques informáticos.

As informações constam num despacho assinado pela procuradora Patrícia Brandão, citado pelo Correio da Manhã, onde a procuradora pede que o processo do hacker português seja declarado de especial complexidade, para que Rui Pinto possa ficar preso sem que seja deduzida acusação até 22 de março de 2020.

Esta quinta-feira a revista Sábado já tinha noticiado que o Ministério Público e a PJ tinham encontrado indícios de que o hacker tinha entrado nos emails de procuradores e de funcionários da Administração Interna, espiando inclusive comunicações da Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, do antigo diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Amadeu Guerra, e também de Maria José Morgado, ex-procuradora geral distrital de Lisboa.

No mesmo despacho, conta o Correio da Manhã, a procuradora dá conta de que foi mesmo Rui Pinto quem entrou nos servidores da PLMJ, a sociedade de advogados da qual faz parte João Medeiros, um dos advogados que defendeu o Benfica no processo E-Toupeira.

Também as comunicações que dizem respeito à Confederação Sul Americana de Futebol foram atacados por Rui Pinto, diz o mesmo jornal.