O segmento dos super SUV está cada vez mais apetecível, com modelos como o Bentley Bentayga ou o Lamborghini Urus, a que se vai juntar em 2022 o Ferrari Purosangue. A Aston Martin não quer ficar para trás e, na ânsia de chamar a si uma fatia deste mercado, está a tratar de colocar no mercado a sua proposta DBX, um SUV com ares de coupé, com motores possantes e uns truques na manga.

Foi anunciado que a pré-produção do DBX já começou, estando a revelação do primeiro veículo da marca britânica com capacidade para circular fora de estrada agendada para finais de 2019, ou seja, uns meses antes de chegar ao mercado. Sabe-se igualmente que, de início, será proposto com o motor 4.0 V8 biturbo da AMG, com mais de 500 cv, para depois surgirem outras propostas. Nada de motores pequenos e menos possantes, mas sim o V12 da casa, para maior nobreza.

A mais recente exibição pública do DBX ocorreu em Goodwood, onde o SUV da Aston Martin percorreu a rampa com o V8 a emitir o tradicional “gritar” rouco. A unidade utilizada estava equipada com um roll-bar, instalado onde no futuro estará o banco traseiro, uma solução que visa incrementar a protecção de quem vai ao volante, uma vez que estamos perante um protótipo.

Continuando a exibir uma camuflagem que disfarça as formas do SUV, mas muito pouco, o DBX mostra-se num lugar de eleição – Goodwood, o Festival of Speed – para os clientes britânicos, um dos seus principais mercados. Sendo os outros o americano, o europeu e o árabe. E, para evitar que a Aston Martin passe a ser conhecida como um construtor de SUV, a produção do DBX será limitada a 5.000 unidades por ano, com o intuito de não beliscar a imagem desportiva do fabricante inglês.