A bolsa de Lisboa encerrou esta terça-feira com o índice PSI20 a registar uma descida acentuada de 2,05% para 5.029,67 pontos, em linha com as perdas das principais praças europeias.

Das 18 cotadas que integram o PSI20, 16 ficaram em terreno negativo. A Corticeira Amorim foi a única a subir, somando 0,41% para 9,74 euros, e a Ibersol ficou inalterada em 8,06 euros.

O BCP liderou as descidas e caiu 5,99% para 0,24 euros. O banco anunciou na segunda-feira que registou lucros de 169,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2019, uma subida em relação aos 150,6 milhões de euros alcançados no mesmo período de 2018.

Nas maiores descidas ficaram ainda os CTT (-3,70% para 1,93 euros), a Mota-Engil (-3,46% para 1,82 euros), a Pharol (-2,65% para 0,15 euros) e a Ramada Investimentos (-2,39% para 6,54 euros).

A EDP recuou 2,01% para 3,31 euros, a REN cedeu 1,99% para 2,46 euros, a Galp desceu 0,99% para 14,01 euros e a Jerónimo Martins baixou 0,75% para 14,61 euros.

No resto da Europa, o dia foi igualmente negativo, Londres caiu 0,52%, Paris perdeu 1,61%, Frankfurt 2,18% e Madrid 2,48%.

As fortes quedas dos mercados foram justificadas por vários fatores: o receio cada vez mais real de um ‘Brexit’ sem acordo, as ameaças do presidente norte-americano, Donald Trump, de endurecer as suas posições na relação comercial com a China e alguns resultados empresariais dececionantes.

As atenções continuam centradas na reunião da Reserva Federal (Fed), banco central norte-americano, que termina na quarta-feira e poderá ditar uma descida nas taxas de juro.