O líder do partido italiano de extrema-direita Liga e vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini, exigiu que fossem convocadas eleições antecipadas em Itália. Salvini deu a coligação entre os dois partidos que compõem o Governo como colapsada. Em comunicado, revelou que disse ao primeiro-ministro Giuseppe Conte que tinha chegado a hora de devolver “a palavra aos eleitores”, cita o El Pais.

Antes, Salvini já tinha referido que “é inútil continuar com litígios. Uma remodelação não serve de nada, a única alternativa a este governo são novas eleições”, citou o Euronews.

Na quarta-feira, a tensão entre os partidos em coligação no governo italiano — a Liga e a plataforma anti-sistema Movimento 5 Estrelas (M5E) — foi reforçada depois do partido de Salvini ter votado a favor de um projeto de lei que cria uma linha férrea de comboios de alta velocidade da cidade italiana de Turim até a francesa Lyon. O projeto de lei foi aprovado pela maioria do Parlamento, o que representou uma derrota parlamentar à oposição do M5E, um dos poucos a votar contra a linha férrea, mesmo tendo o maior número de deputados.

? NESSUNA RICHIESTA DI POLTRONE, NESSUN RIMPASTO DI GOVERNO COME NELLA PRIMA REPUBBLICA. Mai chiesto né chiederemo…

Posted by Lega – Salvini Premier on Thursday, August 8, 2019

A coligação entre estes partidos começou a demonstrar sinais de rutura desde o resultado das últimas sondagens, que elevaram o Liga para a posição com maior percentagem das intenções de voto recolhidas entre os eleitores, com 38% dos votos, enquanto a M5E ronda os 17%.

Salvini também quer trocar alguns dos ministros do governo, avançou a agência britânica Reuters, citando órgãos de comunicação italianos. Entre eles estaria o ministro das Finanças, Giovanni Tria, considerado um “baluarte” contra a pressão do líder da Liga por uma política económica mais expansionista.

O primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte e o Presidente Sergio Mattarella reuniram-se nesta quinta-feira para discutir a situação política do país. A reunião acontece porque supostamente os rumores sobre a tensão entre os partidos em coligação do governo italiano, Movimento 5 Estrelas (M5S) e a Liga, voltaram a reacender-se, reforçando a fragilidade do governo.

O primeiro-ministro italiano não terá colocado em causa a eventual demissão do cargo na reunião desta quinta-feira com o Presidente. Contudo, cancelou uma conferência de imprensa já que, segundo disse fonte da Liga ao Público, Salvini ainda está por clarificar quais são as suas intenções na próxima segunda-feira.