Rádio Observador

Bugatti

Bugatti bate Koenigsegg com novo recorde: 490 km/h

319

Lembra-se dos 457,94 km/h alcançados pelo Agera RS? Foram esmagados pelo Chiron, que já nos tinha impressionado com a eficácia da sua travagem. Veja como a Bugatti fixou um novo recorde de velocidade.

A Bugatti encontrou uma forma extremamente “acelerada” de prestar homenagem a Ferdinand Piëch, o ex-presidente da Volkswagen que faleceu a semana passada, aos 82 anos de idade. Foi a ele que se deveu a decisão do conglomerado germânico adquirir a marca francesa com histórico em alcançar recordes de velocidade e foi precisamente assim, fixando um novo máximo mundial, que a Bugatti homenageou Piëch.

O fabricante de Molsheim levou o Chiron Sport para a Alemanha e aí ultrapassou a barreira das 300 milhas por hora (mph), alcançando uma velocidade de ponta de 304,77 mph, ou seja, 490,48 km/h! Devidamente certificado pela TUV, a inspecção técnica alemã, o superdesportivo francês esmaga assim o recorde que, desde 2017, estava nas mãos dos suecos da Koenigsegg, cujo Agera RS atingiu 457,94 km/h. Ou seja, o Chiron é o mais veloz veículo de produção em série homologado para circular na estrada. Felizmente, também a travar ninguém o pára. Ou melhor, só o Agera RS faz melhor na imobilização total.

Para fixar este novo máximo, a Bugatti fez uma parceria com a Michelin e a Dallara e o resultado deste trabalho, conduzido secretamente ao longo de seis meses, deu ao Chiron finalmente uns pneus capazes de suportar toda a “energia” do 8.0 W16 quadriturbo, cuja potência subiu de 1.500 para 1.600 cv nesta versão. Aos pneumáticos com compostos especiais juntou-se ainda um trabalho aerodinâmico mais apurado, nomeadamente na traseira, mais alongada (esta versão é 25 cm mais comprida) para reduzir o arrasto. Mas a Dallara também é especialista em suspensões, cuja altura neste Chiron é controlada  por laser.

O piloto de testes da marca Andy Wallace assumiu os comandos, tendo por “pendura” o necessário equipamento de medição, cujo peso extra levou à eliminação de outros itens.

Há mais de 10 anos que os sucessivos recordes de velocidade se discutem a partir de 400 km/h. Em 2007, o SSC Ultimate Aero marcou 412 km/h, velocidade batida seis anos depois pelo Hennessey Venom GT (434 km/h, 2013). Seguiu-se a façanha do Koenigsegg Agera RS, agora esmagada pelo Chiron. Parece que, na próxima década, os recordes de velocidade serão acima dos 500 km/h. Mas o CEO da Bugatti, Stephan Winkelmann, retira-se desde já desse campeonato. “Mostrámos várias vezes que produzimos os carros mais rápidos do mundo. No futuro, vamos focar-nos noutras áreas”, disse à Top Gear.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)