Rádio Observador

Comissão Europeia

Coesão, reformas estruturais, transição digital e climática. As tarefas da comissária Elisa Ferreira

Ursula von der Leyen enviou a cada um dos novos comissários europeus uma carta de missão com as suas tarefas e responsabilidades. Leia a tradução de parte da carta recebida por Elisa Ferreira.

Elisa Ferreira será a comissária europeia responsável pela coesão e reformas

Aurore BELOT

A presidente eleita da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou esta terça-feira a composição do colégio de comissários e as pastas atribuídas a cada um dos elementos do órgão executivo da União Europeia. À comissária portuguesa Elisa Ferreira caberá nos próximos anos a pasta da Coesão e Reformas — o que significa que será responsável por gerir os fundos atribuídos às regiões europeias e por pensar e implementar a estratégia europeia de adaptação da economia europeia às alterações climáticas e à nova realidade digital.

A nomeação deixou o primeiro-ministro português “satisfeito” — António Costa sublinhou que a pasta atribuída a Elisa Ferreira é “muitíssimo importante” já que Portugal ficará com a “essência” dos fundos estruturais. A própria Elisa Ferreira mostrou-se “consciente da elevada responsabilidade” que lhe foi confiada. Aqui fica a tradução da parte da carta de missão enviada a Elisa Ferreira por Ursula von der Leyen na qual são descritas as suas responsabilidades e funções para os próximos cinco anos.

“Cara Elisa,

(…)

A tua missão

Gostaria de confiar-te o cargo de Comissária para a Coesão e Reformas.

A política de coesão da Europa tem um impacto tangível nas vidas de milhões de europeus. O investimento nas comunidades locais e nas infraestruturas ajuda as regiões a reverter atrasos e reduz as disparidades geográficas. Mas também ajuda a lidar com realidades diárias, nomeadamente com uma cada vez maior disparidade rural ou com as populações envelhecidas e em declínio de diferentes partes da Europa.

As transições climática e digital estão já a ter um profundo impacto em muitas comunidades e em muitos trabalhadores. Ao mesmo tempo, as regiões também vão dar-nos muitas das soluções e inovações de que precisamos. Temos de apoiar uma transição justa através de investimento direcionado e apoio a reformas estruturais que acelerem um crescimento inclusivo.

Coesão, reformas e uma transição justa

A tua tarefa ao longo dos próximos cinco anos é a de assegurar que a Europa investe e apoia as regiões e as pessoas mais afetadas pelas transições digital e climática, sem deixar ninguém para trás à medida que avançamos juntos.

  • Deverás trabalhar com os co-legisladores no sentido de chegar a acordos, num quadro legislativo, relativamente aos Fundos de Coesão para o próximo orçamento a longo prazo. A política futura deverá ser moderna e simples de usar e conduzir a mais investimento de alta qualidade. Um acordo rápido é essencial para assegurar que os programas estão prontos a funcionar a partir do primeiro dia. Vais ajudar as regiões e as autoridades a preparar os seus programas, de acordo com as suas necessidades específicas e com os objetivos gerais da Europa.
  • Paralelamente, deverás trabalhar com os Estados-membros para assegurar que eles utilizam de forma eficaz os fundos do orçamento atual e para assegurar que há controlos adequados da despesa.
  • Quero que desenhes e ponhas em prática um novo Fundo Justo de Transição, para trabalhar de perto com o vice-presidente executivo para o Green Deal Europeu e com o comissário para o Orçamento e Administração. Este fundo deverá oferecer apoio à medida para os mais afetados, por exemplo àqueles que vivem em regiões com intensa exploração industrial, de carvão e de energia e que estão a passar por transformações locais significativas. Deverá haver coordenação e proximidade entre o Fundo Justo de Transição, os fundos sociais e de emprego, bem como o programa InvestEU.
  • Irás apoiar as reformas estruturais dos Estados-membros que visem acelerar o investimento destinado a promover o crescimento. Também serás responsável pelo trabalho do Serviço de Apoio às Reformas Estruturais, dando apoio técnico e financeiro às reformas. Irás coordenar o apoio técnico que é dado aos Estados-membros que se estão a preparar para aderir ao euro.
  • Deverás trabalhar em conjunto com os co-legisladores para alcançarem um acordo oportuno sobre o Programa de Apoio às Reformas e sobre o Instrumento Orçamental para a Convergência e a Competitividade na zona euro. Irás assegurar a sua total implementação assim que estiverem em vigor.
  • Deverás ter uma atenção especial ao desenvolvimento sustentável das cidades e áreas urbanas europeias. A próxima revisão da Agenda Urbana para a UE é uma oportunidade para percebermos como poderemos trabalhar melhor com as cidades em temas como as alterações climáticas, a digitalização e a economia circular. Deverás também contribuir para uma visão a longo prazo sobre as áreas rurais e assegurar que exploramos ao máximo as provisões dos Tratados para as regiões ultraperiféricas.

O investimento nas reformas, na coesão e numa transição justa tem o potencial para transformar as comunidades locais. É uma história de sucesso europeia que deve ser amplamente divulgada e compreendida. Deverás visitar projetos, chamar a atenção e falar com as pessoas no terreno para veres como podemos melhorar a implementação e atender melhor às suas necessidades.

Por regra, irás trabalhar sob a orientação do vice-presidente executivo para uma Economia que Funcione para as Pessoas. A direção-geral para as políticas regionais e urbanas e uma nova direção-geral para o apoio às reformas estruturais vai apoiar-te no teu trabalho.

O caminho a seguir

A missão descrita acima é não exaustiva nem prescritiva. Outras oportunidades e desafios irão, sem dúvida, aparecer durante os próximos cinco anos. Em todos esses assuntos, vou pedir-te que trabalhes de forma próxima comigo e com os outros membros do colégio.

Quando houver mais clareza, deveremos estar prontos para preparar o caminho para uma parceria ambiciosa e estratégica com o Reino Unido.

Estou desejosa de trabalharmos juntos neste que é um momento emocionante e desafiante para a nossa União. Podes, naturalmente, contar com o meu total apoio político e pessoal para a tua audição no Parlamento Europeu e durante o nosso mandato.

Com os melhores cumprimentos,

Ursula von der Leyen
Presidente eleita da Comissão Europeia”

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)