A mobilidade urbana prevê que uma parte considerável das deslocações urbanas sejam realizadas em bicicletas, das tradicionais a pedal às mais rápidas e confortáveis eléctricas. Especialmente quando não chove. Daí que surjam continuamente velocípedes com design atraente e características técnicas que os tornem mais velozes e ágeis, como é o caso do modelo que mostramos aqui.

O mais interessante é que esta bicicleta eléctrica não vem de nenhuma empresa especializada do sector, sendo antes concebida por um respeitado construtor de veículos com mais rodas, nomeadamente quatro. Referimo-nos à Skoda, membro do Grupo Volkswagen, que juntamente com a BFO Mobility concebeu esta Klement, tão ousada em termos de estilo como em tecnologia.

Com quadro em alumínio e suspensão à frente e atrás monobraço, a Klement “esconde” a bateria no quadro e monta o motor eléctrico de 5 cv no cubo da roda traseira. À frente surge um travão de disco, necessário para um veículo que é capaz de atingir 45 km/h.

5 fotos

A capacidade da bateria não foi anunciada, mas a autonomia é de 62 km, o que não só dá para ir de casa ao escritório, na maioria dos casos, como para as passeatas de fim-de-semana com a família ou amigos. A generosa distância é conseguida também à custa do reduzido peso do modelo, que se fica pelos 25 kg, já com a bateria.

Mas o pormenor mais curioso da Klement é a forma como se controla. Parece ter pedais, mas trata-se apenas de uns apoios de pés, onde o ciclista descansa os pés, fazendo pressão na biqueira se quer andar para a frente, ou para trás se o objectivo é travar. Isto permite libertar o guiador dos tradicionais acelerador e travão, que assim fica limitado às luzes, com a Klement a ser controlada através do telemóvel, que possui um suporte no quadro.

O curioso veículo de duas rodas já esteve exposto no Salão de Genebra, no stand da Skoda, para agora ter visitado a Eurobike, na Alemanha. A marca checa continua a reunir reacções antes de se decidir a avançar com o projecto para a produção em série.