Polícia procura homem de 68 anos que desapareceu de lar no Cadaval

Óscar Veiga foi visto pela última vez na terça-feira às 18h. Fugiu do lar Campus Social do Olival, no Cadaval. Sofre de Alzheimer e demência. Usava calças cinzentas e casaco bordô quando desapareceu.

i

Óscar Veiga tem 68 anos e reside no Campus Social do Olival, em Lisboa

Facebook

Óscar Veiga tem 68 anos e reside no Campus Social do Olival, em Lisboa

Facebook

Um homem de 68 anos está a ser procurado pelas autoridades depois de ter fugido do lar Campus Social do Olival, em Lisboa. Óscar Veiga está desaparecido desde a noite de terça-feira e sofre de doença de Alzheimer e demência grave. Numa publicação partilhada pela família nas redes sociais, o homem pode estar desorientado, mas pode ter andado “alguns quilómetros” desde o local do desaparecimento.

Óscar Veiga foi visto pela última vez na Murteira, uma localidade na freguesia de Lamas, concelho do Cadaval em Lisboa. Contactada pelo Observador a família acrescenta que o homem usava “um fato de treino” composto por “uma calça cinzenta, um casaco bordô, sapatilhas azuis” e “estava sem óculos” no momento em que desapareceu no lar.

Nelson Furtado, o genro de Óscar Veiga, acrescentou ainda que o homem terá saído do lar por volta das 18h de terça-feira, ainda antes de jantar. Estão disponíveis dois números de telemóvel — +351 917 566 253 ou +351 967 853 610 — para quem tenha pistas sobre o paradeiro de Óscar Veiga e queira contactar a família. As autoridades também estão em busca do homem.

Numa publicação feita no Facebook, a Associação Murteirense de Cultura, Desporto e Solidariedade Social — a que pertence o lar — pediu auxílio nas buscas por Óscar Veiga, que terá saído das instalações “pelo seu próprio meio”: “É um senhor de origem cabo verdiana, com diagnóstico demencial“, descreveu a associação no texto colocado esta quarta-feira nas redes sociais.

Em atualização

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.