Para o seu mais recente filme, em que dá vida à personagem sinistra Joker, vilão do herói Batman, Joaquin Phoenix teve de perder 23 quilos, motivo pelo qual se submeteu a uma dieta drástica. Mas não tão radical quanto comer uma maçã por dia, como chegaram a relatar alguns rumores. “Não foi uma maçã por dia. Também [comi] alface e feijão verde cozido”, diz o ator à publicação Access Hollywood.

A transformação física a que o ator se submeteu para interpretar o “Joker” de Todd Phillips é surpreendente, mas nada foi feito sem o devido acompanhamento médico. “É algo que já fiz antes”, garante ainda Phoenix. Ainda assim, o ator está longe de ser o único a submeter-se a mudanças drásticas em nome da representação. Um exemplo é o de Christian Bale, que para o seu papel no filme “O Maquinista”, de 2004, perdeu quase 30 quilos.

Antes dele, já Adrian Brody se focara em perder 15 quilos para protagonizar “O Pianista”, de 2002. O ator fez, no entanto, bem mais do que isso: deixou o respetivo apartamento, vendeu o carro e até terminou uma relação. Mais recente foram as dietas rigorosas de Anne Hathaway para o remake de “Os Miseráveis”, de 2012, e de Matthew McConaughey para o papel que lhe valeria um óscar em “O Clube de Dallas”, que chegou aos cinemas um ano depois.