O Conselho de Redação (CR) da rádio pública RDP apresentou esta quinta-feira a demissão, por considerar que a omissão de informação sobre contratação de jornalistas por parte da Direção de Informação constitui “uma profunda deslealdade em relação ao CR”.

Em comunicado enviado à redação, o CR da rádio pública explicou que o pedido de demissão foi apresentado no decurso do plenário que esta sexta decorreu e no qual o diretor de informação para a rádio, João Paulo Baltazar, revelou já ter feito o pedido de contratação de mais jornalistas para reforçar a informação da rádio, algo que não disse ao CR na última reunião em 17 de outubro e que só comunicou passadas duas horas de debate em plenário dedicado a discutir uma proposta de reorganização da redação.

“Após a intervenção do diretor de Informação (DI), que o CR interpreta como um ato que configura uma profunda deslealdade em relação ao CR, e de desrespeito em relação ao plenário que estava a decorrer, ficou quebrada a relação de confiança que deve existir, não restando outra solução ao CR que não a de apresentar a demissão imediata”, lê-se no comunicado do CR.

O comunicado explica que o plenário discutia a proposta do CR e defendia a “necessidade de contratar mais jornalistas para defender a qualidade e a dignidade do Serviço Público de Rádio”.

Segundo o texto, “o CR apresentou um plano/proposta, que tinha sido pedido há vários meses ao DI e que nunca teve resposta positiva, decidiu o DI após duas horas de debate, revelar que já tinha pedido a contratação de 14 jornalistas, para além de outros seis já pedidos há alguns meses e que esperam ainda resposta do Ministério das Finanças”.

“O Conselho de Redação Rádio regista e lamenta que, na última reunião entre o DI e o CR (17 de outubro), o DI não tenha informado o CR deste pedido de contratação de 14 jornalistas (se já estava planeado ou concretizado). A questão da necessidade de contratação de jornalistas tem sido uma constante das reuniões com o DI, o que seria motivo suficiente para o DI dar essa informação mesmo que tal não tivesse sido perguntado”, escreve o CR.

O órgão representativo da redação da rádio lamentou ainda que o DI, “com essa informação ’em carteira'”, não a tenha revelado no início do plenário, para que pudesse ser tida em conta durante o debate.

“Por tudo isto, os elementos eleitos do CR apresentam a demissão considerando não estarem reunidas as bases necessárias e indispensáveis para uma relação de confiança com o DI”, afirmou o CR.

“Em breve” será ainda aberto o processo para eleições do novo CR, escreve ainda.