O dia começou nos jardins de Serralves com o desfile da dupla Marques’Almeida, onde não faltaram curiosos a dar tudo a céu aberto. Por entre a vegetação, desfilaram caras repetidas e novatos nestas andanças. Houve máquinas fotográficas penduradas ao pescoço e à cintura, lábios pintados de preto, macacões de ganga e chapéus de palha.

Durante a tarde, no edifício da Alfândega do Porto, as paredes em granito, as portas em ferro e as janelas luminosas foram o pano de fundo de looks acetinados, estampados e coloridos. O termóstato da paisagem humana teve oscilações drásticas, ora se viam calções e mangas curtas, ora casacos de pelo e golas altas. Seja qual for a temperatura, a moda, como o street style, volta sempre na próxima estação.

O Observador viajou para o Porto a convite do Portugal Fashion.