A gigante dos hambúrgueres McDonald´s anunciou este domingo o afastamento de Steve Easterbrook como administrador-executivo (CEO) e membro do conselho de administração. Motivo? Segundo o próprio conselho de administração da McDonalds´s Corporation, Easterbrook “violou regras da companhia” e “demonstrou fraco discernimento” ao ter-se envolvido numa relação consensual com uma pessoa que trabalha na empresa.

O substituto de Easterbrook à frente da multinacional já está escolhido: chama-se Chris Kempczinski, e até agora era presidente da McDonald’s USA (divisão norte-americana do grupo). A entrada em funções de Kempczinski – que também foi eleito para o Conselho de Administração – será imediata.

“O Chris vai agarrar nas rédeas desta grande companhia numa altura em que esta demonstra uma performance forte e sustentada, e o Conselho tem toda a confiança em como ele vai ser o melhor líder para apontar o caminho e para conduzir os planos de continuado sucesso da empresa. Ele tem a combinação certa de competências e experiência para nos fazer avançar, uma vez que já geriu o negócio nos Estados Unidos”, indicou o chairman do Conselho de Administração da McDonald´s, Enrique Hernandez Jr.

Com a promoção de Kempczinski, Joe Erlinger, até agora presidente da McDonald’s para os mercados internacionais, será o novo líder da divisão norte-americana. Erlinger está na empresa desde 2002.

A empresa também salientou que a mudança na liderança não está relacionada com a sua performance operacional ou financeira. No final do mês passado, a McDonald’s falhou as estimativas de lucros de Wall Street pela primeira vez em dois anos. As receitas totais do grupo, incluindo EUA e mercado internacional ascendeu a 5,43 mil milhões de dólares, abaixo dos 5,49 mil milhões estimados pelos analistas.

A McDonald´s é a maior cadeia de restaurantes do Mundo, com mais de 38 mil lojas em mais de 100 países. Só nos Estados Unidos tem 14 mil lojas.

Easterbrook, que tem nacionalidade britânica, fica nos livros como o homem que desde que se tornou CEO da McDonald´s, em março de 2015, conseguiu duplicar o valor das ações da companhia. Num e-mail enviado ao pessoal da McDonald’s Corporation, Easterbrook assumiu o relacionamento como “um erro”.

“Envolvi-me recentemente numa relação consensual com uma pessoa que trabalha na empresa, o que viola as regras da McDonald’s. Isto foi um erro. Devido aos valores da empresa, concordei com o Conselho de Administração que é altura de seguir em frente. Além disso, espero que possam respeitar o meu desejo de manter a privacidade”.