A mulher acusada de ter sido a autora de uma queimada cujo reacendimento terá contribuído para os incêndios de outubro de 2017 no Pinhal de Leiria, conhece esta segunda-feira a sentença no Tribunal de Alcobaça.

A mulher, de 69 anos, está a ser julgada no Tribunal de Alcobaça, acusada da autoria de uma queimada, na Burinhosa, naquele concelho do distrito de Leiria, que teria dado origem a um incêndio no dia 15 de outubro de 2017, cujo reacendimento teria depois contribuído para o fogo na Mata Nacional de Leiria.

O procurador do Ministério Público considerou que nem a investigação nem a prova testemunhal apresentada no julgamento permitiram “ultrapassar a dúvida” sobre a veracidade das acusações e pediu a absolvição da arguida. O pedido foi corroborado pela defesa com o advogado a pedir simplesmente “justiça”.

A leitura da sentença ficou marcada para as 15h de segunda no Tribunal de Alcobaça. O incêndio de outubro de 2017 devastou mais de 86% da Mata Nacional de Leiria.